enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Thiago Pereira fica a 0s39 do índice nos 100m borboleta

Thiago Pereira iniciou a sua participação nesta edição do Troféu Maria Lenk de Natação, na manhã desta terça-feira, no Rio, mostrando força. O atleta do Sesi liderou as eliminatórias dos 100 metros borboleta ao cravar o tempo de 52s96, que o deixou a apenas 39 centésimos do índice desta prova para o Mundial de Esportes Aquáticos, que será realizado em julho, na cidade de Barcelona.

O medalhista de prata olímpico nos 400 metros medley nos Jogos de Londres, porém, terá a chance de buscar o índice na segunda parte de disputas do dia, que conta com as finais marcadas para começar às 17 horas. E o nadador está confiante de que poderá baixar o tempo obtido pela manhã.

“Estou ainda sem noção nesta prova. Cometi alguns errinhos em braçadas e com o tempo vou melhorando. Agora estou mais tranquilo porque defini a situação do clube (depois de um período de indefinições após sua saída do Corinthians, acertou com o Sesi/SP) e também resolvi uma lesão no quadril que me incomodava. Embora no primeiro dia (segunda-feira) todo mundo tenha piorado o tempo à noite, estou perto e acho que consigo melhorar”, projetou.

A segunda colocação das eliminatórias dos 100 metros borboleta acabou ficando com Kaio Márcio Almeida, do clube Cabo Branco/PB, que cravou 53s15, enquanto a terceira posição foi obtida por Nicholas Santos, da Unisanta (53s17), seguido também de muito perto por Arthur Mendes Filho, do Corinthians, com 53s19.

Na versão feminina desta prova, o melhor tempo das eliminatórias foi obtido por Daynara de Paula, do Sesi/SP, que cronometrou 59s37 e ficou um pouco distante do índice para o Mundial, que é de 58s89.

Outro nadador que ficou muito próximo de atingir o índice para o Mundial em uma eliminatória realizada nesta manhã de terça-feira foi Tales Cerdeira, da Unisanta, que liderou os 200 metros peito com o tempo de 2min12s87, sendo que a marca mínima exigida para se garantir em Barcelona é de 2min12s78. E, assim como Thiago Pereira, ele terá a chance de melhorar o seu tempo nas finais da noite.

Já nas séries fracas dos 1500 metros livre, o argentino Martin Nadich se destacou ao bater o recorde sul-americano que pertencia a Luiz Rogério Arapiraca, da Unisanta, e foi obtido na edição passada do Maria Lenk, em maio de 2012. Ele cravou 15min12s69 e superou com folga o índice da prova para o Mundial de Barcelona, que é de 15min14s38.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas