O Serviço Social da Indústria (Sesi) do Paraná e o Atlético Paranaense assinam neste domingo (27) parceria para potencializar as iniciativas de formação de atletas desenvolvidas por ambas as entidades. A assinatura acontece às 15 horas, na Arena, pouco antes do jogo Atlético x Figueirense, do Campeonato Brasileiro de Futebol. Sessenta e cinco meninos que participam do projeto Atleta do Futuro desfilarão uniformizados no campo, antes da entrada dos jogadores.

Assinam o termo de parceria o presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Mario Celso Petraglia, o vice-presidente da Fiep, Ronaldo Duschenes, e o diretor-superintendente do Sesi Paraná, José Antonio Fares. Participam da solenidade o diretor executivo da Fiep, Sandro Vieira, e o gerente do Núcleo em Inovação Esporte e Lazer do Sesi Paraná, Roberto Costacurta.

O convênio vai unir a metodologia de performance de resultado, aplicada nas escolas de formação de atletas do Atlético, e a metodologia Atleta do Futuro, projeto do Sesi, que alia o esporte a ações de educação e formação cidadã, visando o desenvolvimento de pessoas. O objetivo é potencializar os pontos fortes de cada metodologia.

Entidade pertencente ao Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), o Sesi Paraná apóia as empresas com programas e ações voltados aos industriários. O projeto Atleta do Futuro atende a filhos de industriários e também crianças da comunidade em geral. Hoje o projeto beneficia cerca de 6.250 mil crianças, em 21 núcleos dentro das unidades do Sesi ou em parcerias com indústrias e prefeituras.

São muitos os parceiros neste projeto. São empresas de porte e que atuam em diversas áreas do Paraná.

Dimensão mais ampla

Há quatro meses, o Atlético Paranaense passou a utilizar as instalações do Núcleo de Inovação em Esporte e Lazer do Sesi Paraná, no bairro Boqueirão, para a formação 180 crianças e jovens, de seis a 15 anos. Foi desta convivência que surgiu a idéia de unir as metodologias das entidades para a formação de atletas.

De acordo com o gerente do Núcleo, Roberto Costacurta, será uma fusão de experiências das duas frentes. “Trabalharemos valores que ajudarão as crianças a perceberem que o esporte tem uma dimensão mais ampla. Ou seja, além de se tornarem atletas, podem encontrar outras oportunidades e trabalhar com o esporte de diversas maneiras”, diz Costacurta.

O objetivo é ampliar o atendimento para crianças e jovens com ações educativas, considerando as múltiplas possibilidades que o esporte pode oferecer como a inclusão, a adequação das atividades esportivas por idade, a diversificação de modalidades e a utilização do jogo de futebol como importante recurso pedagógico.