Thomas Coex
A seleção brasileira fez ontem reconhecimento
do gramado do Stade de France.

Paris – Em coletiva realizada após o primeiro treino da seleção brasileira, no Stade de France, na capital francesa, o técnico Carlos Alberto Parreira afirmou que no jogo de amanhã, entre Brasil x França, não haverá revanche.

Segundo o treinador brasileiro não se pode comparar um amistoso com uma final de Copa do Mundo, referindo-se ao ano de 1998, quando as duas equipes se enfrentaram no mesmo estádio na decisão da Copa do Mundo.

No treinamento de ontem não estavam presentes todos os jogadores convocados. A comissão técnica liberou o lateral-direito Cafu, juntamente com o goleiro Dida, o lateral-esquerdo Júnior e o atacante Adriano para participar de um jogo beneficente que aconteceria ontem, na Itália. A partida teria como objetivo arrecadar fundos para a Fundação Cafu, instituição do lateral-direito, em São Paulo. Os quatro atletas se apresentam na manhã de hoje para o jogo que comemora os 100 anos da Fifa. O meia Kléberson se apresentaria ainda na noite de ontem.

Juan e Zé Roberto foram examinados pelo médico José Luis Runco e não participaram do treino de ontem. A equipe volta a treinar hoje, às 12h (hora de Brasília), no Stade de France, mesmo local da partida de amanhã.

Na sexta-feira a seleção brasileira deixará Paris rumo a Barcelona, onde enfrentará a seleção da Catalunha no dia 25.

Outro time

O técnico Carlos Alberto Parreira sempre deixou claro que pretendia repetir contra a França a mesma escalação da seleção brasileira que derrotou a Hungria, mudando apenas Luís Fabiano por Ronaldo. Porém, o plano do treinador pode não sair do papel devido aos problemas de contusão de Juan, Roque Júnior e Zé Roberto, que não participaram do primeiro treino da equipe, em Paris.

Juan já havia avisado ao médico José Luís Runco que se apresentaria com dores musculares. Zé Roberto e Roque Júnior também passaram o tempo do treinamento no vestiário do Stade de France sendo examinados. O técnico afirmou que só irá confirmar a escalação hoje.

Assim, se os três não apresentarem condições de jogo, Parreira poderá ser obrigado a mudar a defesa e o meio-campo da Seleção. Edmílson, que foi convocado para atuar como volante, poderá retornar à zaga.

O atacante Ronaldo teve problemas para embarcar para Paris e chegou 20 minutos atrasado ao treinamento.

Teixeira desmente o “trem da alegria”

Paris – O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, explicou ontem em Paris que os 161 passageiros que viajaram pela Varig para assistir à partida de amanhã do Brasil contra a França são convidados da Fifa e não da CBF, como alguns têm afirmado e que procuram identificar essa viagem com um “trem da alegria”. Afinal são quase 50 cartolas brasileiros, a maioria acompanhados de suas mulheres, mas nenhum antigo jogador que tenha participado das copas anteriores que o Brasil venceu. Segundo Teixeira, eles serão homenageados em outras ocasiões.

No avião fretado encontravam-se também alguns dos jogadores convocados, a equipe médica e de administração da CBF que normalmente acompanha a seleção.

Essas autoridades, mas também alguns jornalistas, encontram-se hospedados em vários hotéis da capital às custas da Federação Internacional de Futebol, que comemora seu centenário. Para Teixeira não existe nenhum mal nisso, pois afinal o Brasil é o país que já ganhou cinco títulos mundiais, sendo o primeiro colocado do ranking, enquanto a França é o segundo colocado. Todas as despesas, segundo Teixeira, estão sendo pagas pela Fifa e uma empresa aérea brasileira se beneficou com o fretamento do aparelho pela Fifa: “O Brasil ganhou divisas com a iniciativa” disse.

No aparelho da Varig viajaram numerosas personalidades, políticos, como a ex-governadora Roseana Sarney e seu marido, Jorge Murad, mas também juízes de Brasília, inclusive o presidente do Tribunal de Justiça, Wantuil Abdalla. Lembre-se que o vice presidente da CBF é o irmão de Roseana, Fernando Sarney, que participa do Congresso da Fifa.

Segundo Ricardo Teixeira, os convites foram formulados pelo presidente Sepp Blatter, apesar de a CBF, representante da Fifa no Brasil, ter elaborado a lista de convidados e da qual constam autoridades brasileiras, mas também a manequim Luiza Brunet que, segundo Ricardo Teixeira, é convidada de Rodrigo Paiva, assessor de imprensa da CBF.