Após deixar de participar dos testes coletivos da Fórmula 1 no início desta semana, a Sauber tentou adotar um discurso otimista para a sequência da temporada 2016. A chefe da equipe, Monisha Kaltenborn, garantiu que o C35, o carro da Sauber, não exibiu todo o seu potencial nas primeiras provas do campeonato, mas também admitiu que isso ainda vai demorar para ser visto.

“Olhando para o nosso carro do lado do chassi, ainda não temos todas as atualizações que queremos trazer”, disse ao site oficial da Fórmula 1. “Isso vai demorar um pouco de tempo até chegar. Então você vai ver o verdadeiro potencial desse carro”, acrescentou Monisha.

Após cinco provas realizadas, a Sauber não tem sequer um ponto somado, com a 12ª colocação do sueco Marcus Ericsson no GPs do Bahrein e da Espanha como seus melhores resultados. De acordo com Monisha, a melhora do desempenho dos motores fornecidos pela Ferrari serão um fator importante para a equipe se tornar mais competitiva.

“Não está tudo no carro, é uma mistura de tudo”, disse. “Nosso fornecedor de motores tem feito um bom trabalho, mas eles mesmos têm que ver onde estão na comparação com os outros fabricantes de motores no momento. Eles também têm um caminho a percorrer”, disse a dirigente.

Com problemas financeiros, a Sauber foi a única equipe ausente nos testes da Fórmula 1. A justificativa foi que não haviam atualizações a serem introduzidas no carro. Além disso, a equipe não possui um piloto de testes.