A cúpula do Santos preferiu não arriscar e a Vila Belmiro está confirmada para receber o Corinthians no primeiro jogo das semifinais da Copa Libertadores, no dia 13 de junho. Como o estádio santista tem apenas 16 mil lugares, a diretoria também decidiu aumentar em mais de 30% o valor do ingresso de arquibancada, passando de R$ 90 (R$ 45 para sócios) – preço cobrado no jogo contra o Vélez Sarsfield – para R$ 120 (R$ 60 para sócios), visando minimizar o prejuízo pelo fato de o jogo não ser no Morumbi ou Pacaembu. Nesta quinta-feira será realizada outra reunião para determinar quanto vão custar os ingressos para cadeiras lateral e de fundo e dos demais setores.

“Dinheiro não é prioridade. O torcedor quer títulos”, justificou o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, nesta quarta. “E vamos trabalhar para que o site (www.sociorei.com.br) funcione como um relógio, sem causar transtornos para o associado”, prometeu o dirigente. Na venda de entradas para o jogo contra os argentinos na Vila Belmiro houve protestos e tumulto, com intervenção da Polícia Militar, em razão de o site ter saído do ar logo que foi iniciada a comercialização.

O Santos tem aproximadamente 50 mil sócios torcedores, divididos nas categorias diamante, ouro, prata e oficial, de acordo com o valor da mensalidade (o maior é de R$ 100 e a menor de R$ 22,50), e apenas cinco mil ingressos serão colocados à venda pela internet. Para evitar a repetição dos problemas do jogo das quartas de final, o clube vai escalonar a venda, por categoria, dando preferência ao sócio diamante e em seguida, ao ouro, prata e oficial, pela ordem.

Como a arrecadação na Vila Belmiro deverá ficar em aproximadamente R$ 1 milhão e no Morumbi poderia passar dos R$ 3 milhões, o prejuízo será de cerca de R$ 2 milhões. Perda que os dirigentes acreditam que será compensada com a conquista da Libertadores pela segunda vez consecutiva e a disputa do Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro.