O deputado federal Romário (PSB-RJ) disse hoje que conseguiu assinaturas suficientes na Câmara e vai protocolar o requerimento de instalação da CPI da CBF.

O ex-jogador publicou em redes sociais que colheu 188 assinaturas em pouco mais de 24 horas em que abordou pessoalmente os deputados. O Regimento da Câmara exige 171 adesões -o equivalente a um terço da Câmara- para protocolar o pedido.

Segundo Romário, a rapidez com que alcançou o número necessário de apoios se deve às denúncias “robustas” que apresentou contra a entidade. “Nós, aqui da Câmara, não estamos admitindo mais este tipo de sacanagem com o povo”, declarou o deputado.

Romário disse que vai protocolar ainda hoje o requerimento de CPI no protocolo da Secretaria Geral da Mesa, no subsolo do Anexo Principal da Câmara dos Deputados.

O contrato firmado entre CBF e a TAM será o principal ponto da investigação da CPI.

O caso foi revelado pela Folha de S.Paulo em outubro. A reportagem publicou que empresas Wagner Abrahão, amigo de Ricardo Teixeira, recebiam o dinheiro referente ao contrato de patrocínio.

Pelo contrato, a confederação apontou as empresas do Grupo Águia para receber o valor das cotas mensais do patrocínio.

“A CBF é uma entidade do povo, usa as nossas cores, o nosso hino e tem que dar satisfação. Temos que saber o que acontece lá”, afirmou o deputado.