O capítulo de ontem da novela Robinho-Real Madrid-Santos foi adiado. O jogador tinha esperança de ser chamado à Vila Belmiro para ter uma reunião com o presidente Marcelo Teixeira, que voltou dos Estados Unidos, mas não foi ao clube.

O que mais se comenta na cidade é que o dirigente teria chegado à conclusão de que não há mais clima para Robinho jogar no Santos e estaria negociando diretamente com o Real Madrid.

As últimas entrevistas de Robinho tiveram um efeito devastador: de maior ídolo santista depois de Pelé, ele passou a ser chamado de traidor, mercenário e ingrato na cidade.

Pela avaliação do criador das campanhas "Fica Robinho" e "Vaza Robinho", 99,9% dos torcedores santistas não perdoam a atitude do jogador ao afirmar que não podia mais treinar no Santos porque está com a cabeça no Real Madrid.

Ex-jogador profissional em times da segunda divisão na Argentina, onde nasceu, torcedor fanático do Santos desde de 1979, quando se mudou para a Baixada, ele é um comerciante de 58 anos e pede para ser identificado apenas como Juan, "para evitar problemas". Conta que o impacto da campanha "Vaza Robinho" foi maior e mais rápida do que a de "Fica Robinho".

"Primeiro, Robinho falou na Europa que não vestia mais a camisa do Santos. Depois, gastou dinheiro para dar uma entrevista em São Paulo, quando disse que está com a cabeça no Real Madrid e agora afirma que até abre mão dos seus direitos (40% sobre o valor da transação) para ir embora. Então tem que ir embora mesmo. Não há mais ambiente para Robinho no Santos", afirmou o criador das duas campanhas.

Juan, distribuiu cinco mil adesivos da primeira campanha, além de ter feito uma bandeira de 5 metros por 1, com o distintivo do Santos e a frase no meio, sem nenhuma ajuda. "Quando Robinho desprezou o Santos na entrevista, resolvi fazer a nova campanha e em pouco tempo, a idéia pegou. Vários carros são vistos na cidade com os dois adesivos e o primeiro de cabeça para baixo", contou.

Ao criar a primeira campanha, Juan pensava como o presidente do clube, Marcelo Teixeira, achando que o momento certo para Robinho se transferir para a Europa seria após a Copa de 2006.

"Com certeza, Robinho vai ser o grande nome do Mundial e depois apareceriam muitos interessados, entregando cheques em branco para o Santos colocar a importância que quisesse. Mas Robinho só está pensando no dinheiro e estragou tudo", criticou o torcedor.