Ao lado de Paris, Moscou e Tóquio, o Rio de Janeiro será palco de uma etapa do Grand Slam de Judô, competição criada neste ano para ser a principal do circuito mundial da modalidade. E, para receber o evento previsto para acontecer em julho, o governo estadual confirmou nesta terça-feira o investimento de R$ 2,5 milhões.

Seguindo os moldes do tênis, a Federação Internacional de Judô reformulou seu circuito mundial de competições, criando o Grand Slam, que reúne os quatro principais eventos do ano. E o Rio foi uma das sedes escolhidas para receber os principais judocas do mundo, nos dias 4 e 5 de julho, no Ginásio do Maracanãzinho.

Nesta terça-feira, no Palácio das Laranjeiras, durante evento de assinatura do contrato para a realização do Grand Slam de Judô, o governador do Rio, Sérgio Cabral, chegou a vestir um quimono para manifestar seu apoio ao esporte. Ele, inclusive, prometeu verba de R$ 500 mil anuais para financiar os principais judocas do Estado.

Nesse primeiro momento, os judocas contemplados com a verba do governo estadual são Flávio Canto, João Gabriel Schlittler, Leonardo Leite, Daniela Polzin, Raquel Silva, Rafaela Silva, Deborah Souza, Victor Penalber, Ricardo Ayres, Rodrigo Rocha, Marcos Seixas, Katherine Campos, Giovani Cuplillo e Luiz Marcos Filho.