A derrota diante do Internacional, por 3 a 2, no último domingo, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro, revoltou os jogadores e o técnico do Cruzeiro, Joel Santana. Eles reclamaram muito da arbitragem de Wilton Pereira Sampaio, que anulou um gol legal de Anselmo Ramon. O time mineiro ainda afirmou que o pênalti marcado sobre D’Alessandro, que originou o primeiro gol do adversário, teria acontecido fora da área, enquanto uma penalidade máxima sobre Montillo, no final da partida, não foi marcada.

“Viemos jogar aqui no Beira-Rio, é difícil. Estou analisando o que foi o jogo. O Internacional foi melhor no primeiro tempo e nós fomos muito melhores no segundo. O resultado não diz o que foi o jogo. O árbitro errou em lances decisivos do jogo. Isso vale campeonato, vale jogos, vale emprego do treinador, vale tudo…”, disse Joel, após a partida.

O treinador ainda foi além do confronto diante do Inter e lembrou de um suposto erro de arbitragem na rodada anterior, quando o Cruzeiro foi derrotado pelo Flamengo por 1 a 0, na última quarta-feira. “Na quarta-feira nós perdemos para o Flamengo quando o Ronaldo (Ronaldinho Gaúcho) fez falta no Gil e ninguém disse nada. Ficou por isso mesmo”, apontou, lembrando do lance em que o craque tocou para Deivid fazer o gol da vitória flamenguista, fora de casa.

Apesar das reclamações, Joel inocentou o Internacional e parabenizou o adversário pela vitória. “Foi um belo jogo, o Internacional não tem nada a ver com isso. O que ele (árbitro) teve que marcar contra nós ele marcou, contra o Inter não. No resto a vida continua”, concluiu.