Os pontos do Paraná Clube conquistados na vitória por 2×1 diante do FC Cascavel estão em suspenso. Na noite desta terça (12), p presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR), Adelson Batista de Souza, recebeu uma solicitação do FC Cascavel para que a partida seja impugnada. Por isso, Souza determinou à Federação Paranaense de Futebol que não homologue o resultado do confronto, realizado no último sábado, na Vila Capanema. A informação é do site radiogol.com.br.

+ Leia mais: Presidente do FC Cascavel toma gancho por ameaça a árbitro

A cúpula do time do Oeste alega que o segundo gol do Tricolor, assinalado aos 46 minutos do segundo tempo, foi irregular. Os cascavelenses defendem que o lance começou de forma irregular por conta de um choque de cabeça ocorrido que resultou na queda do zagueiro Ítalo, do FC Cascavel, que resultou em uma posição legal pra finalização de Rodolfo.

+ Veja também: Onaireves Moura é condenado a 22 anos de prisão

No momento do gol, vários atletas do FC Cascavel pediram que o árbitro Lucas Paulo Torezin paralisasse a partida para o atendimento do jogador, mas a solicitação não foi atendida.

De acordo com o presidente do TJD-PR, o pedido será julgado pelos auditores do TJD-PR. “Vamos julgar o pedido, provavelmente, na próxima semana. Antes, o Paraná deverá se manifestar e a procuradoria também”, afirmou Adelson Batista Souza à Tribuna do Paraná.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!