Recuperado de uma fratura na costela, o lateral-esquerdo Igor deve ser o titular do Paraná Clube diante do Bahia, neste sábado (13), às 21h, no Pituaçu. Apesar de ter voltado apenas esta semana aos treinamentos, o jogador surge como uma solução de última hora para o técnico Claudinei Oliveira.

+ Leia também: Da Suburbana pro Tricolor, conheça a nova joia paranista

Isto porque o treinador não poderá contar com o lateral-esquerdo Mansur, que vinha sendo titular, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Caso Igor não estivesse à disposição, a tendência seria a improvisação do zagueiro Rayan no setor.

Diante da necessidade, a volta do atleta foi acelerada. Ele não atua há um mês, desde a derrota do Tricolor por 2×0 para o Grêmio, no dia 15 de setembro. Logo em seguida, foi diagnosticada a fratura.

+ Especial: Dia das Crianças: Se depender da piazada, Trio de Ferro está garantido

“Eu estava sentindo muitas dores, estava ruim para respirar e quando fui fazer os exames não esperava que fosse uma fratura. Até os médicos ficaram surpresos. Fiquei duas semanas em casa descansando, porque não tem o que fazer. Na semana passada fiz um exame, foi calcificado e agora estou à disposição”, afirmou Igor.

+ Futuro: Paraná Clube aposta na piazada na reta final do Brasileirão

Porém, por se tratar de um problema em uma região delicada, o lateral precisou ficar duas semanas em completo repouso, perdendo o ritmo de jogo. Só que desde a última segunda-feira (8) ele vem fazendo um trabalho intensivo e vai a campo para ajudar o Paraná Clube nesta situação complicada no Campeonato Brasileiro.

“Voltei zerado, mas tive uns três dias de trabalho e pude me recuperar bem. Mas nesta hora tem que ir pra luta, ficar à disposição. Sabemos da situação do clube e não podemos largar. A situação está difícil, mas temos que honrar a camisa”, completou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!