A goleada do Paraná Clube diante do Cascavel CR por 4×1 na noite de domingo (24), na Vila Capanema, pela penúltima rodada da Taça Dirceu Krüger, animou o elenco. O Tricolor tem um confronto direto na rodada final contra o Coritiba, no estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais, para se classificar à semifinal do segundo turno.

Com seis pontos e na terceira colocação, a equipe depende apenas de si para chegar ao mata-mata, mas apenas um triunfo faz o time passar para a fase seguinte. Coxa e Rio Branco, com sete pontos, estão na frente, sendo que o Leão da Estradinha encara o Cianorte em casa.

+ Confira como foi a goleada do Tricolor

“Precisávamos da vitória para ter confiança e tirar um peso das costas. É ter o mental forte durante a semana para vencer o clássico e se classificar. Sabemos da nossa qualidade e jogamos futebol”, declarou Alesson, autor de um dos gols.

O gol logo no primeiro minuto, do atacante Jenison, que tem cinco no Campeonato Paranaense, junto com Rodrigão, do Coritiba, e Marquinho e Bergson, do Athletico, tranquilizou o time para fazer o placar. No início do segundo tempo, Alesson fez o segundo e a equipe desandou a marcar. Eduardo Bauermann e Jenison completaram o triunfo.

“Marcar o gol cedo é tudo, consegue administrar e ter calma. Agora é ter essa regularidade e buscar a classificação”, disse o lateral-esquerdo Juninho. “O gol foi meu, cheguei chutando. Enquanto tava fora, segui treinando para aproveitar a oportunidade. Agora é manter o foco para conseguir a classificação. Esperamos ter o apoio de fora da torcida, que está sempre com a gente”, completou o zagueiro Bauermann, que voltou a ser titular na vaga de Rodolfo.

+ Confira a classificação completa e a tabela de jogos da Taça Dirceu Krüger

O técnico Dado Cavalcanti, que entrou pressionado no cargo depois de duas derrotas seguidas, concordou que o gol logo cedo facilitou na construção da vitória. No revés para o Cianorte, o Tricolor tinha perdido um pênalti e três chances claras de sair na frente do marcador. Com a goleada, o time afastou o perigo de cair e tem o Paratiba para conquistar a confiança de tirar o rival e entrar nas semifinais do Campeonato Paranaense.

“Nunca pensamos em rebaixamento, apenas na possibilidade que apareceu. Construímos a vitória ao natural, fizemos o gol cedo e jogamos bem. Agora temos um oxigênio. O clássico tem times que não estão acostumados à grama sintética, não sei se favorece a alguém. Agora é uma semana de retomada de confiança. Tivemos resultados horríveis e agora são dias leves e motivantes pela frente”, finalizou o comandante paranista.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!