O empate por 1×1 com o Athletico ontem, na Vila Capanema, pela quinta rodada da Taça Barcímio Sicupura Júnior, deixou o Paraná Clube bem distante de uma classificação para a semifinal do Campeonato Paranaense. A igualdade, entretanto, foi vista de forma positiva pelo técnico Dado Cavalcanti, que elogiou o desempenho da equipe.

+ Leia também: Chuva, campo pesado e poucos torcedores refletem desempenho dos times no clássico

“Gostei do jogo e da nossa imposição. Assim que devemos jogar em casa. Agredindo a marcação e jogando. Depois, no segundo tempo, abaixamos a linha e tínhamos velocistas para criar o contra-ataque e eles conseguiram. Jogamos para vencer, merecíamos um resultado diferente”, avaliou o treinador.

O Tricolor fez um primeiro tempo com agressividade e muita movimentação do meio para a frente. Jenison, após boa jogada pela esquerda de Higor Leite e Fernando Neto, abriu o placar de cabeça. No segundo tempo, o time apostou nas jogadas rápidas de transição e teve três oportunidades claras, mas não marcou. Em erro de inversão no meio-campo, de Fernando Neto, o Furacão aproveitou e Vitinho empatou.

+ Mais na Tribuna: Cascavel FC é o primeiro classificado para as semifinais da Taça Barcímio Sicupira

“Tivemos chances de matar o jogo. Nossa defesa estava armada e o Athletico não achou espaços por dentro. Demos um contra-ataque e fomos penalizados. É um lamento em cima do resultado. Nós temos que amadurecer e não podemos dar chance pro adversário”, completou Dado.

O resultado complicou a vida paranista no Estadual. O Paraná Clube é o quinto colocado do Grupo B, com seis pontos, e precisa vencer o Londrina, no Estádio do Café, no próximo final de semana, além de torcer para o Coritiba perder e Cianorte e Cascavel CR não vencerem.

“As chances são bem remotas. Existe a possibilidade, mas é muito ruim depender dos outros”, lamentou o comandante.

Virar a chave

A lamentação do Tricolor termina nesta segunda-feira (4), quando viaja para o próximo compromisso: jogo único diante do Itabaiana-SE na quarta-feira (6), pela primeira fase da Copa do Brasil, fora de casa. O time paranaense precisa voltar, ao menos, com um empate para trazer a classificação, que é importante esportiva e financeiramente para o clube.

+ Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

Dado Cavalcanti não fez projeções sobre o time adversário, mas já pensa na sua própria formação para voltar para Curitiba com o objetivo conquistado. O atacante Rodrigo Carioca, lesionado, deve ficar na capital. O atacante Andrey, suspenso, também não viaja. A principal novidade, revelada pelo treinador, será a inclusão Caio Rangel, recém-contratado, que integra a lista pela primeira vez.

“É um time que está amadurecendo, mas esperamos que a gente atinga mais rápido essa maturidade. Tem que ter tranquilidade e buscar rapidamente a recuperação. Eu visualizo demais a evolução com o bom jogo que fizemos. Espero que isso traga o que esperamos”, finalizou o técnico.

APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!