Axel não se
recuperou ainda.

A época das bruxas chegou mais cedo no Paraná Clube. Livre de lesões ao longo das seis primeiras rodadas do Brasileirão, o Tricolor já não pôde contar com o artilheiro Galvão no jogo passado e agora três titulares estão ameaçados de ficar de fora da partida contra o Guarani, domingo – às 16h, no Brinco de Ouro -, em Campinas. O técnico Paulo Campos pode se ver obrigado a mexer no meio-de-campo e no ataque, num jogo onde o foco é a busca pela reabilitação.

Os volantes Axel e Beto e o atacante Wellington Paulista estão no departamento médico e só serão reavaliados amanhã. A situação mais preocupante é a de Axel. No jogo frente ao São Paulo, ele sentiu uma fisgada na coxa. Mesmo em tratamento desde então (ele não enfrentou a Ponte Preta porque estava suspenso), a recuperação está sendo muito lenta. Vamos esperar um pouco mais, porém, ele está sem treinar com bola há tempos e isso pode interferir na sua escalação, mesmo que esteja recuperado da lesão, disse o preparador físico Wilian Hauptman.

Beto também não participou dos primeiros trabalhos com bola, ontem. Ele voltou a se queixar de dores musculares. Isso já havia acontecido na semana passada, mas o volante atuou normalmente diante da Ponte Preta. Situação parecida vive o atacante Wellington Paulista. Com dores na região do púbis, ele foi poupado dos treinos e só deu algumas voltas no gramado. Vamos esperar a reação dos dois ao tratamento. Hoje, eles são dúvida para o jogo do fim de semana, disse o médico Rafael Kleinschmidt.

O técnico Paulo Campos preferiu não antecipar eventuais substitutos e nem o restante da equipe. É certo que o artilheiro Galvão volta ao time, recuperado do ferimento que sofreu na perna esquerda, num choque com a trave. Até mesmo a zaga não foi confirmada. Carlinhos e Nelinho atuaram contra a Ponte Preta, mas Fernando Lombardi – após cumprir suspensão – pode voltar. O próprio treinador lembra ainda que Gélson Baresi é outra alternativa para o setor e não descarta a possibilidade de utilizar três zagueiros.

Esta questão está intimamente ligada à recuperação dos volantes e à postura do adversário. Sem alterar a dinâmica dos treinamentos, Paulo Campos faz hoje um treino tático e amanhã o coletivo apronto, ajustando e definindo a equipe que busca a primeira vitória fora de casa, frente a um adversário em situação delicada. O Guarani vem de derrota e está com apenas 5 pontos conquistados.