Após dez dias de negociações, enfim o meia-atacante Geraldo acertou com o Paraná Clube. Liberado pelo Coritiba, ele chega por empréstimo até o fim da Série B e garante que para conquistar espaço e ajudar o clube na busca pelo acesso. Xodó da torcida Coxa, o angolano sabia que não teria espaço na disputa da Série A deste ano. “Preciso jogar. Estou feliz porque o Paraná está abrindo suas portas para mim”, afirmou.

Geraldo esteve presente na caminhada do Coritiba, em 2010. O jogador, porém, tem apenas 20 anos e vê no Paraná a chance de dar novo impulso em sua carreira. “É um grande clube, de muita tradição. Além disso, não precisarei sair da cidade. Então, não será necessária nenhuma adaptação”, lembrou. Ele já foi apresentado ao grupo e à comissão técnica e gostou da recepção. “Vinha acompanhando os jogos do Paraná, sei que é um grupo muito unido e todos me receberam muito bem.”

O gerente de futebol Alex Brasil não mediu esforços nesta contratação. “Conheço o Geraldo desde 2009, quando o vi numa Copa São Paulo. O levei para a Udinese e, agora, vamos ter a chance de trabalharmos juntos no Paraná”, comentou o dirigente. Meia driblador e insinuante, Geraldo quer rasgar o rótulo de que é “jogador de segundo tempo”. “Venho para brigar por uma vaga no time titular. Não sou jogador só pra ficar no banco, não”, assegurou.

Hermenegildo da Costa Paulo Bartolomeu não vê a hora de estrear pelo novo clube. “Estou em plena forma. Agora, dependo apenas da documentação e da vontade do Ricardinho”, disparou. Geraldo esteve em campo no jogo de domingo passado, quando o Coritiba perdeu para o Sport, de virada. Mesmo tendo recebido algumas críticas, acertou uma bola na trave e procurou dar velocidade ao time, sua especialidade. “Minha característica é essa. Drible e velocidade. Na Série B, isso é muito importante”, arrematou.

Apesar da chegada do novo reforço, o Paraná ainda não “fechou” seu grupo. A diretoria trabalha na manutenção do meia Packer e a ideia é a contratação de um centroavante. Além disso, o clube tenta, junto à Fifa, a liberação do volante Vandinho. Para poder regularizar o atleta na CBF, o Paraná depende da transferência internacional a ser emitida pelo seu ex-clube, o Al Sharjah, dos Emirados Árabes Unidos.