O São Paulo viaja modificado para enfrentar a Chapecoense, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro. O técnico Juan Carlos Osorio confirmou que não vai levar para Santa Catarina o volante Denilson e o meia Centurión, ambos com problemas pessoais, e o meia Ganso, com dores musculares. Mas o treinador confirmou a presença de Alexandre Pato na delegação, mesmo com depois do atacante ter acionado a Justiça para exigir os direitos de imagem atrasados.

“Se eu percebo que a mente dele está aqui e o jogador está comprometido, ele vai jogar. O Pato vai participar do jogo. Ainda estou decidindo quem inicia”, disse Osorio nesta sexta-feira. Pato acionou a Justiça Trabalhista para rescindir com o Corinthians, que segundo o jogador não lhe paga os direitos de imagem atrasados há dez meses. O São Paulo também é réu na ação e deve três meses de vencimento ao atleta. O jogador pertence ao Corinthians e está emprestado ao São Paulo até o fim do ano.

Osorio disse que, além de Pato, procurou conversar com outros atletas que também enfrentam imbróglios. O zagueiro Rodrigo Caio deve ter a sua saída oficializada em breve e o volante Denilson tem sondagens do futebol dos Emirados Árabes Unidos e do México. “Creio que o mais importante são os que querem estar no São Paulo e têm o coração aqui. Se por acaso acham que tem melhores opções em outros clubes, vou entender essa posição”, explicou.

O colombiano descartou fazer grandes alterações no time que escalou na sua estreia, contra o Grêmio, no último sábado, e demonstrou preocupação com a ofensividade dos dois laterais da Chapecoense, Apodi e Dener, e com os longos lançamentos vindos da defesa. A equipe foi definida em um treino fechado nesta sexta-feira e a provável escalação titular deve ter: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Dória e Reinaldo; Hudson, Souza, Wesley, Michel Bastos e Carlinhos; Luis Fabiano.