O saldo do GP da Alemanha foi negativo para as Ferrari, que viu Sebastian Vettel abrir vantagem na liderança do Mundial de Pilotos com a vitória em casa, enquanto o espanhol Fernando Alonso terminou a prova na quarta colocação e o brasileiro Felipe Massa abandonou ainda nas voltas iniciais. Mesmo assim, Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, garantiu que todos os objetivos traçados pela equipe ainda podem ser alcançados.

“Tudo ainda está em jogo, já que estamos na metade do campeonato e os objetivos do princípio da temporada ainda estão ao nosso alcance”, afirmou Montezemolo, garantindo que Alonso pode reverter os 34 pontos de vantagem de Vettel e a equipe também pode lutar pelo título do Mundial de Construtores, apesar de estar 70 pontos atrás da Red Bull.

Para que isso aconteça, o dirigente ressaltou a necessidade da equipe aproveitar o período até o GP da Hungria, que será em 28 de julho, para desenvolver o carro e ser mais competitiva. “Antes do GP da Hungria teremos algumas semanas que serão decisivas, e teremos que aproveitar ao máximo, tanto no que se refere ao rendimento dos pneus como no desenvolvimento do carro”, comentou.

Assim, Montezemolo destacou a necessidade da Ferrari recuperar o espaço perdido para as outras equipes, especialmente Red Bull e Lotus, que dominaram o GP da Alemanha. “Comprovamos uma vez mais a importância de analisar e gerenciar o comportamento dos pneus. Esta é uma regra válida para todos, mas nós temos que fazê-lo melhor que os outros se queremos ganhar. E também temos que ser melhores do que os outros no que se refere ao desenvolvimento do F138”, concluiu, ao site oficial da Ferrari.