O técnico Levir Culpi avaliou que o Atlético Mineiro merecia sorte melhor diante do Internacional, que o eliminou nas oitavas de final da Copa Libertadores ao derrotá-lo por 3 a 1, na noite de quarta-feira, no Beira-Rio. Para o treinador, o seu time foi superior e merecia a classificação. Além disso, ele apontou dois supostos erros cometidos pelo árbitro chileno Julio Bascuñan: a anulação de um gol de Jemerson e um pênalti não marcado em Jô.

“Não vencemos por pouco e, se vencêssemos, seria merecido. Fomos melhores em todos os fundamentos, menos na finalização, que é o mais importante. O resultado poderia ter sido completamente diferente. O juiz anulou um gol legítimo e teve uma penalidade clara. Pronto, só aí já teríamos outro resultado. O que me deixa tranquilo é ver o time sem medo, atacou em casa e aqui, queria vencer”, comentou o treinador atleticano.

Levir destacou que o Atlético-MG deixa a Libertadores de cabeça erguida, pois teve boas atuações nos duelos com o Inter. E, na sua avaliação, o time gaúcho avançou às quartas de final por ser mais competente nas finalizações.

“Nosso desempenho foi parecido, talvez superior ao jogo no Independência. Perdemos a classificação, mas não saímos com gosto de derrota porque não fomos inferiores. Acho que fomos superiores nos dois jogos, mas não podemos tirar os méritos do Inter, que acertou no mais importante, que é a finalização”, acrescentou Levir.

Fora da Libertadores, o Atlético-MG agora volta as suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, o time vai encarar o Fluminense no Mané Garrincha, em Brasília, pela segunda rodada.