Jogador acabou acertando com o Juventude.

“Quanto mais se conhece o homem, mais se dá valor ao cachorro.” A diretoria do Paraná Clube abriu a “metralhadora” e não economizou críticas à postura de Leonardo Manzi. O atacante descartou o Tricolor – com quem tinha acertado as bases salariais – para continuar no Juventude. A cinco dias da largada do campeonato paranaense, o clube continua sem o seu “homem-gol”. Melhor para o garoto Vandinho, de apenas 17 anos, que começa o ano como titular.

Manzi veio a Curitiba na quarta-feira. Jantou com os dirigentes paranistas e acertou todos os detalhes de sua transferência. O clube nem ao menos fez restrições ao fato do jogador estar suspenso até o próximo dia 21 de fevereiro pelo uso de anabolizantes. O centroavante retornou a Caxias do Sul apenas para rescindir seu contrato, com a promessa de se apresentar ao Paraná na próxima segunda-feira. Na quinta à noite, porém, acertou sua permanência no clube gaúcho. “Fomos pegos de surpresa, pois no mínimo ele deveria ter nos telefonado e explicado a situação”, lamentou José Domingos.

Os dirigentes só tomaram conhecimento da situação através da imprensa e ainda ontem o procurador do atleta tentou contornar o problema. “Ele nos explicou que o Manzi tinha um compromisso com o Juventude e que para o brasileiro, aí sim, poderia vir ao Paraná”, contou Domingos. “Como nosso acerto era com o próprio jogador, era ele quem deveria ter nos procurado e, posso assegurar, enquanto essa diretoria aqui estiver, o Manzi não tem a mínima chance de jogar no Paraná”, assegurou o vice de futebol.

O revés faz a diretoria voltar ao mercado, à procura de um artilheiro. O Tricolor quer um jogador experiente, para ser a referência ofensiva no paranaense e no brasileiro. “Não será fácil, pois as transações estão restritas e, todos sabem, não vamos investir nossas reservas em empréstimos de atletas”, disse José Domingos. Ainda ontem, um atacante foi oferecido ao Paraná – seria um jogador conhecido, que está no exterior, e com salários compatíveis à realidade do clube. “Só que o valor do empréstimo está fora de nossos padrões. Então, é continuar pesquisando, tentando fechar esse grupo o quanto antes.”

José Domingos assegurou que a partir deste momento, só citará nomes após a definição da contratação. “Só anunciarei jogadores depois que eles assinarem todos os documentos necessários”, avisou. O Paraná já passou por situação semelhante quando anunciou acerto com Fantick. Dias depois, a transação não se confirmou porque o Caxias recusou-se a liberar o atleta, com quem tinha um pré-contrato. Um novo nome, no entanto, já começa a ser “ventilado”. O clube estaria acertando o meia-atacante Sidnei, que estava no interior paulista. A informação não foi desmentida pelos dirigentes.

Saulo testa garotada amanhã contra Cianorte

O técnico Saulo de Freitas coloca os garotos a prova, no amistoso de amanhã – às 16h, no estádio Albino Turbay -, diante do Cianorte. O mesmo time deve ser utilizado também na estréia do Tricolor no campeonato paranaense, dia 21, em Francisco Beltrão. Jogadores como Alcir, Gélson Baresi e Jean Carlo só devem ser utilizados no clássico da segunda rodada, frente ao Coritiba.

Durante toda a semana, a comissão técnica intensificou treinos táticos. Tudo para tentar ajustar um padrão tático. Sem o entrosamento ideal – situação agravada pela total reformulação do grupo -, Saulo quer ao menos seu time bem postado na defesa. “A partir de uma estrutura defensiva equilibrada, fica mais fácil jogar. Se além disso, os garotos tiverem tranqüilidade para tocar a bola e controlar a ansiedade, poderemos fazer bons jogos”, comentou Saulo.

O apronto para o amistoso aconteceu ontem à tarde. Inicialmente, Saulo cuidou do posicionamento dos dois times (titulares e reservas). A segunda etapa foi um minicoletivo, deixando os jogadores “mais soltos”. Em relação à equipe que o treinador idealizou, apenas uma mudança. O zagueiro João Paulo ganhou a posição do volante Éverton César. Não que isso represente uma mudança tática.

O Paraná atuará num 4-4-2 e João Paulo é que passará a formar no meio-de-campo. Com bom passe e marcação qualificada, ele passa a ser volante, ao menos nesse início de temporada. Assim, o time está escalado para encarar o time de Caio Júnior com Flávio; Erivélton, Fernando Lombardi, Juliano e Marcos Lucas; João Paulo, César Romero, Wiliam e Éverton; Alex e Vandinho.

Ao longo do treino, Saulo chegou a testar Ednaldo no comando do ataque, mas o garoto Vandinho será o

camisa 9 em Cianorte.

No banco

– A delegação segue para Cianorte hoje pela manhã e realiza treino no local do jogo. A comissão técnica relacionou para o banco de reservas Darci, Anderson Carvalho, João Vitor, Éverton César, Wellington, Washington e Ednaldo.

No interior – Este mesmo grupo será utilizado na largada do estadual. O Paraná segue de Cianorte para Pato Branco amanhã à noite e permanece no Sudoeste até quarta-feira, quando encara o Chico Beltrão, no estádio Anilado.

Notificação

– Até ontem à noite, o Paraná ainda não havia sido notificado da ação que Fernando Miguel moveu contra o clube. A partir desta intimação, o Tricolor terá que apresentar defesa e só então o juiz concede liminar ao atleta, ou não. Porém, a informação é que Fernando já teria acertado contrato de três anos com o Internaciona