Com treinamento na manhã desta quinta-feira no Moisés Lucarelli, a Ponte Preta encerrou a preparação em Campinas antes de viajar a Ribeirão Preto para enfrentar o Botafogo, sábado, às 11 horas, no Estádio Santa Cruz, pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Apesar do forte calor a ser enfrentado, Gilson Kleina cobrou a manutenção do desempenho apresentada contra Paraná e Cuiabá para surpreender o adversário e colar no G4. “Se mantiver a evolução mostrada contra Paraná e Cuiabá, a Ponte está mais próxima do resultado positivo. Por isso, o nível de desempenho tem de estar igual. Há, sim, fatores externos, como a temperatura. É um confronto direto para almejar a parte de cima da tabela. É muito importante pontuar”, salientou.

“Temos de ter sempre a mentalidade de entrar em campo para construir a vitória. Se as coisas não acontecerem bem, pontuar em Ribeirão é importante, além de confirmar o dever dentro de casa. Porém, é bom sempre brigar pelo topo. O pensamento é fazer os três pontos, o que nos colocaria muito na briga”, emendou.

Em oitavo lugar, com 35 pontos, três abaixo do G4, a Ponte depende de uma vitória simples para ultrapassar o rival paulista, em sexto, com um ponto a mais. “É vivenciar uma partida de cada vez. Temos todo foco e mobilização no Botafogo, adversário que está à frente. Trata-se de um compromisso importantíssimos para as nossas pretensões. A Ponte tem de tentar somar e vencer em toda rodada. É trabalhar para ganhar”, indicou.

“A vitória nos dá condição de ganhar posições e se aproximar do G4. Só haverá esta condição se melhorar o nível de desempenho, como aconteceu, o conjunto, entrosamento e qualidade técnica”, arrematou o comandante campineiro.