O empate por 3 a 3 com o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, fez o Palmeiras deixar o Allianz Parque, nesta quarta-feira, em sinal de alerta pelo primeiro tempo ruim. O time levou três gols e embora tenha conseguido se salvar e igualar o placar na etapa final, ficou com a sensação de que novos vacilos no começo das partidas podem ter um custo maior, principalmente na Copa Libertadores, torneio pelo qual já tem compromisso semana que vem.

O resultado teve um peso positivo para o time pela reação obtida na segunda etapa. Por outro lado, a análise motivou a autocrítica do quanto o confronto pelas quartas de final da competição poderia estar mais favorável não fosse o início ruim de partida. “Não pode acontecer o que aconteceu, de sair perdendo com três gols. Hoje deu certo reagir, mas quem sabe lá na frente não vai dar para recuperar”, disse o volante Thiago Santos.

Em 26 de julho, no Mineirão, o Palmeiras terá de ganhar fora de casa para avançar às semifinais do torneio. A obrigação de reagir como visitante foi causada pelo apagão no primeiro tempo, algo que tem sido comum neste ano. Em abril, pelo Campeonato Paulista, por exemplo, a equipe levou 3 a 0 da Ponte Preta pelas semifinais ainda antes do intervalo. No mesmo mês, o time levou 2 a 0 do Peñarol, no Uruguai, pela Copa Libertadores, para depois conseguir virar para 3 a 2.

“Não entramos contra o Cruzeiro da forma que tínhamos que entrar. Jogamos muito desligados no começo”, avaliou o atacante Willian. O capitão Dudu concordou: “No primeiro tempo foi muito ruim. A gente devia essa recuperação pela torcida, que não deixou de acreditar no time”, comentou o jogador, autor dos dois primeiros gols.

“O Cruzeiro foi cirúrgico. Com poucas chances, fez os gols. O que fica de lição é que precisamos ser organizados os 90 minutos. Nos poucos momentos em que não tivemos organização, fomos penalizados”, explicou o técnico Cuca.

O Palmeiras volta aos treinos nesta quinta-feira à tarde, na Academia de Futebol. No sábado, o time recebe o Grêmio, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.