Gustavo Kuerten, com problemas físicos.

Paris – Tricampeão de Roland Garros, Gustavo Kuerten encara o torneio deste ano de uma forma bem mais modesta e realista. Diz que se vencer a primeira rodada, num jogo em melhor-de-cinco sets, já seria muito importante para o seu atual estágio de recuperação física. Consciente de seus problemas físicos, Guga enfatiza a necessidade de um período maior para se colocar novamente nas condições ideais.

“Vencer um jogo em melhor-de-cinco sets é uma batalha bem mais complexa e complicada”, afirmou Guga. “Em outros anos sempre ia para quadra ?sobrando? energia, mas agora preciso dosar e ver até onde posso chegar.”

Animado, apesar da delicada situação, Guga participou ontem de uma clínica beneficente em um clube próximo a Paris, ao lado de tenistas franceses como Sebastien Grosjean e Paul-Henri Mattieu.

O tenista brasileiro revelou-se otimista e disposto a cumprir todos os estágios necessários para reencontrar-se com o seu melhor nível. “Nestes últimos dois anos alternei bons e maus momentos, mas jamais cheguei a jogar no nível de antes da cirurgia”, admitiu Guga.

Hoje, Guga vai ter uma idéia melhor de até onde pode ir em Roland Garros. Às 11h (6h em Brasília), será feito o sorteio da chave principal, com a definição de seu adversário de estréia.

Também hoje chega a Paris Flávio Saretta, que, depois de jogar em Hamburgo semana passada, preferiu fazer sua preparação para Roland Garros em São Paulo. Ele já está garantido na chave principal.

E mais brasileiros podem também chegar à chave principal jogando hoje a rodada decisiva do qualifying. Ricardo Mello enfrenta o sul-coreano Hyung-Taik Lee, enquanto Franco Ferreiro, que superou ontem o argentino Martin Arguello por 6/3 e 6/4, terá um duelo difícil contra a revelação argentina Juan Monaco.