Por causa da pandemia do novo coronavírus, o futebol voltou a ser disputado com portões fechados. E sem o apoio da torcida, os times da casa poderiam perder um pouco a sua força. Mas, na prática, a situação não é bem assim.

Com cinco rodadas do Brasileirão já realizadas e 47 jogos disputados – quatro da primeira rodada foram adiados e um da 11ª antecipado – dá pra ver apenas uma leve queda de rendimento dos locais.

Até aqui, são 23 vitórias dos mandantes, 11 empates e 11 vitórias dos times de fora. O aproveitamento dos donos da casa é quase o dobro dos visitantes: 58,1% contra 32,6%. Se compararmos com as primeiras cinco rodadas do Campeonato Brasileiro dos últimos três anos, o desempenho atual certamente é mais equilibrado.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

Em 2019, em 50 jogos, os mandantes tiveram 64,6% de aproveitamento, contra 28,6% dos visitantes. Foram 29 vitórias dos donos da casa, 11 dos de fora e mais dez empates. Números um pouco melhores do que em 2018, quando os locais somaram 61,3% dos pontos, com 25 vitórias. Por outro lado, as equipes que atuaram longe de seus domínios somaram só oito vitórias, tendo 28,6% de aproveitamento.

Com duas derrotas em dois jogos, Coritiba é uma das poucas exceções de quem ainda não venceu como mandante. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Já em 2017, a vantagem dos mandantes foi muito superior. Com 31 vitórias, os clubes da casa somaram 68% dos pontos nas primeiras cinco rodadas, com 25 vitórias, enquanto os visitantes só conseguiram dez triunfos, com 26% de aproveitamento.

Em 2015 jogar em seu estádio também foi fundamental. Naquela temporada, os locais tiveram 65,3% de aproveitamento, com 28 vitórias, sendo vencidos apenas em oito oportunidades – as equipes de fora só conseguiram 25,3% dos pontos disputados.

Torcida já fez menos diferença

Um outro fator que mostra que a falta da torcida nos estádios não vem pesando tanto é que em 2016, quando nem se imaginava jogar todos os confrontos com portões fechados, o desempenho dos mandantes nas primeiras rodadas foi pior do que na atual temporada.

Na ocasião, os donos da casa tiveram 58% de aproveitamento, com 24 vitórias. Os visitantes tiveram números parecidos com o de agora, com 11 vitórias e 32% de rendimento. Foram mais 15 empates. A grande diferença é que em 2020 foram três jogos a menos.

Confira os números a cada temporada:

2020 – Mandantes: 23 vitórias (58,1%). Visitantes: 11 vitórias (32,6%). 13 empates

2019 – Mandantes: 29 vitórias (64,6%). Visitantes: 11 vitórias (28,6%). 10 empates

2018 – Mandantes: 25 vitórias (61,3%). Visitantes: 8 vitórias (27,3%). 17 empates

2017 – Mandantes: 31 vitórias (68%). Visitantes: 10 vitórias (26%). 9 empates

2016 – Mandantes: 24 vitórias (58%). Visitantes: 11 vitórias (32%). 15 empates

2015 – Mandantes: 28 vitórias (65,3%). Visitantes: 8 vitórias (25,3%). 14 empates

Europa conviveu com equilíbrio e até vantagem dos visitantes pós-parada

Ao contrário do Brasil, o futebol na europa estava no meio da temporada quando foi paralisado. E no retorno, viu um certo equilíbrio entre mandantese visitantes. Analisando as cimco principais ligas que retornaram com o futebol, em nenhum país os donos da casa chegaram a sequer 60% de aproveitamento.

A Inglaterra foi onde os donos da casa tiveram mais vantagem, somando 53,7% dos pontos, com 42 vitórias em 100 confrontos, contra 29 vitórias dos que jogaram fora (39,2%). Em seguida, veio o futebol português, onde os donos dos estádios conquistaram 40 vitórias, contra 27 dos visitantes.

Já na Alemanha, os times que jogavam fora tiveram amplo domímio. Foram 52,2% de aproveitamento das equipes visitantes, com 36 vitórias em 81 partidas, contra apenas 26 triunfos dos locais (39,9%).

Na Europa, alguns times dominam suas ligas, como o Bayern, na Alemanha, que ganhou todos os jogos na volta do futebol. Foto: Divulgação/Bayern

Espanha e Itália viram um equilíbrio maior jogando dentro e fora de casa. Os espanhóis tiveram apenas 50% de aproveitamento dos mandantes, contra 40,9% dos visitantes, enquanto essa divisão para os italianos foram de 50,5% contra 42,2%.

Porém, é importante ressaltar que esta pequena diferença, ao contrário do que acontece no Brasileirão, é mais comum no Velho Continente. Nestes mesmo cinco campeonatos nacionais, antes da pandemia, foram disputados, somados, 1245 jogos, com 543 vitórias dos mandantes e 389 dos visitantes. Os donos da casa tinham um aproveitamento, em geral, de 51,9%. Ou seja, a vantagem de jogar em casa já não era tão grande.

Confira os números na Europa pós-parada:

Alemanha – Mandantes: 26 vitórias (39,9%). Visitantes: 36 vitórias (52,2%). 19 empates

Inglaterra – Mandantes: 42 vitórias (53,7%). Visitantes: 29 vitórias (39,2%). 19 empates

Espanha – Mandantes: 45 vitórias (50%). Visitantes: 35 vitórias (40,9%). 30 empates

Itália – Mandantes: 52 vitórias (50,5%). Visitantes: 42 vitórias (42,2%). 26 empates

Portugal – Mandantes: 40 vitórias (52,9%). Visitantes: 27 vitórias (38,5%). 23 empates

+ Mais do futebol paranaense:

+ Dorival Júnior não é mais técnico do Athletico
+ Coritiba encaminha saída de jogadores do elenco
+ Coritiba busca contratação de volante do Flamengo


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?