Pressionada por cartolas europeus, a Fifa estuda adiar suas eleições, marcadas inicialmente para 26 de fevereiro. Uma reunião de emergência no dia 20 de outubro vai decidir o futuro do processo eleitoral e uma das ideias é de que ela ocorra em maio, durante o Congresso da Fifa no México.

Sem governo e sem os principais candidatos, a entidade máxima do futebol vive um caos. Joseph Blatter e Michel Platini, afastados temporariamente, podem ser punidos com uma suspensão do futebol de mais cinco anos. A reportagem apurou com exclusividade que a principal suspeita que recai sobre ambos é a de falsificação do balanço financeiro da Fifa, um crime que poderia resultar até mesmo em prisão.

Na última quinta-feira, o Comitê de Ética da Fifa anunciou a suspensão por 90 dias de Blatter e Platini, além de outros dois dirigentes. Se a decisão abrevia o fim da gestão do suíço, o maior impacto é para Platini, que concorre para presidir a Fifa.

Ambos são suspeitos em um caso de pagamento de 2 milhões de francos suíços (R$ 7,5 milhões) da Fifa para Platini, em 2011. O francês insiste que o dinheiro era um pagamento atrasado, por serviços prestados nove anos antes.

Teoricamente, ele poderia ainda manter sua candidatura. Mas corre o risco de ser definitivamente banido antes de fevereiro, o que deixaria a Europa sem candidato.

Fontes dentro da Fifa confirmaram à reportagem que, mesmo que sua versão de pagamento de salários atrasados for verdadeira, ela implica uma falsificação dos balanços financeiros da entidade, já que apenas Platini e Blatter sabiam do pagamento, que jamais foi computado nas contas da entidade. Platini, como vice-presidente da Fifa, também seria responsabilizado.

Diante do risco, a Uefa pressiona para o adiamento das eleições, seja para salvar a candidatura de Platini ou pelo menos para buscar um candidato alternativo. Uma reunião deve ocorrer no dia 20 de outubro em Zurique para bater o martelo sobre um adiamento.

Fontes que fizeram parte do processo de suspensão dos dirigentes contaram à reportagem que o afastamento de Blatter foi cuidadosamente preparado. Na última quarta-feira, os membros do Comitê de Ética da Fifa já falaram com o presidente interino, Issa Hayatou, alertando que ele assumiria as funções.

Blatter também já iniciou a formular sua defesa e, por isso, horas depois da suspensão, seus advogados apresentaram um recurso. Um de seus principais aliados declarou para a imprensa inglesa que o suíço espera estar de volta à presidência em dez dias.