Após o término do campeonato em Pipeline, disputado até domingo passado, o paranaense tricampeão brasileiro de surfe, Peterson Rosa, voltou ao Brasil e teve muito o que comemorar. Ele terminou o ano como o melhor brasileiro no World Championship Tour (WCT). Peter foi o décimo melhor do mundo.

Ao chegar em Curitiba, Rosa ainda comemorou os bons resultados obtidos pela sua equipe amadora de surf (equipe idealizada por ele que conta com três surfistas que recebem toda a estrutura necessária para uma carreira de sucesso). Suzã Leal, de 15 anos, sagrou-se campeã catarinense feminina de surf amador. Ela liderou praticamente o circuito inteiro e ficou com o título em seu segundo ano de competições.

Já o afilhado de Peterson e integrante da equipe, Peterson Crisanto, 12 anos, ficou com o vice campeonato paranaense iniciantes e na terceira colocação na categoria mirin, seguido de Thiago Carvalho, que ficou em quarto e também faz parte da equipe Brothers Rosa.

Todos esses bons resultados são fruto de um trabalho sério desenvolvido pelo escritório do surfista, onde as carreiras desses futuros surfistas profissionais são planejadas com todo o cuidado, para que eles venham a se tornar campeões em breve. Desde a cobrança de boas notas na escola até o treinamento específico para competição, dado pelo técnico da equipe, visam formar um campeão mundial.

"Foi um ano muito bom pra mim e pra minha equipe. Terminei o ano em 10.º lugar no WCT e ano que vem a dedicação continua. Vejo que os atletas da minha equipe também estão focados em obter bons resultados e no que depender de mim, terão todo a estrutura necessária para que eles sejão futuros campeões", conclui Rosa.