Quando Marco Ruben decidiu que queria voltar para o Rosário Central, o clube que torce na Argentina, não houve lamentações no Athletico. Sim, ele foi o artilheiro da temporada, fez gols muito importantes, mas o segundo semestre dele foi irregular. Ele não era um jogador insubstituível – como, por exemplo, Bruno Guimarães é. E quem poderia ser o novo centroavante do Furacão? É preciso contratar, a forma que o time joga necessita de um atacante centralizado. Ficam aqui seis jogadores com bons números e que ou estão sem clube ou estão com contratos no final – um dos que estava na lista, o argentino Franco Jara, foi anunciado nesta terça-feira (21) como reforço do FC Dallas.

Começando pelos gringos

Scocco – River Plate: Tem um perfil semelhante ao de Marco Ruben (por sinal, a maioria dos jogadores nesta lista tem mais de 30 anos – Scocco tem 34). Tirando a curta passagem no Internacional, tem ótimos números. Das últimas 12 temporadas, fez mais de 10 gols em nove delas. Hoje é reserva do River, e mesmo assim tem seis gols em 14 jogos. É daqueles jogadores que conquistaria a torcida do Athletico pela disposição que joga.

Máxi López – Crotone: Fez um contrato de pouca duração com o clube da segunda divisão italiana, para onde foi depois de deixar o Vasco, desgastado com os salários atrasados. Aos 35 anos, ainda foi muito útil no time carioca, fazendo 11 gols em 38 jogos. Após sua saída, foi criticado por falta de profissionalismo – o que não se encaixa no Furacão.

Máxi Lopez está na segunda divisão italiana. Foto: Gazzetta del Sud

Os brasileiros

Ademílson – Gamba Osaka: Há tempos o atacante de 26 anos, formado no São Paulo, joga no Japão. São cinco temporadas e na última fez 12 gols em 43 partidas. Passou a ser mais artilheiro por lá, e de todos da lista é o que tem menos essa característica. Mas como está com contrato no final, fica essa possibilidade.

Ricardo Oliveira – Atlético-MG: Sim, ele tem 39 anos (faz 40 em maio) e não fez uma boa temporada no Galo ano passado. Se bem que no caso dele uma temporada ruim significou marcar 14 gols em 46 partidas. Ele é fazedor de gols, tem uma condição física excelente e experiência internacional. Como não parece estar nos planos de Rafael Dudamel, é uma boa opção.

Ricardo Oliveira não será titular no Galo. Foto: Bruno Cantini/CAM

Diego Tardelli – sem clube: Talvez seja o jogador mais ‘fácil’ para ser contratado, com todas as ressalvas possíveis. Aos 34 anos, rescindiu contrato no Grêmio e está no mercado. Como não teve bom ano por lá, já não é mais um jogador de salário impraticável. O talento não sumiu, e quem sabe um novo desafio e o status de titular podem fazer ele voltar a jogar bem.

A chegada de Diego Tardelli no Grêmio foi com festa. A saída foi mais discreta. Foto: Lucas Uebel/Gremio FBPA

+ Confira AQUI todos os textos do blog!

Fred – Cruzeiro: Por que não? Dá pra pensar em diversos motivos para não contratar o centroavante de 36 anos. Fechou 2019 com 21 gols em 54 partidas, o que, convenhamos, é um número bem interessante. O Cruzeiro tá doido pra se desfazer dele. Claro que se ele quiser continuar ganhando a fábula que ganhava, nunca vai jogar no Furacão – aí talvez volte para o Fluminense. Mas quem sabe?