Pela primeira vez na temporada, o Coritiba terá tempo para apenas treinar. Com os amistosos da Seleção Brasileira nos Estados Unidos, o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil terão uma pausa e os jogos só voltam a acontecer no dia 6 de junho. Essa paralisação não poderia vir em melhor momento para o Coxa.

Apesar do tricampeonato estadual, e de o time estar nas semifinais da Copa do Brasil, a derrota por 3 x 2 para o Botafogo, no domingo passado, deixou um clima tenso no clube. Não tanto pelo resultado no campo em si, mas pela cobrança dos torcedores e, principalmente, pelas declarações após a partida do presidente Vilson Ribeiro de Andrade, que criticou a torcida por ter xingado as esposas de alguns jogadores.

Para Ernesto Pedroso, vice-presidente do Alviverde, o ocorrido não é motivo para gerar crise. “Não podemos fazer uma tempestade em copo d’água. O que aconteceu foi que o Vilson ficou profundamente chateado e se desentendeu com um torcedor que não respeitou a mulher de um jogador. Ele apenas defendeu um funcionário. Foi uma derrota normal em campo, que faz parte do futebol. Fizemos um bom jogo”, declarou o dirigente.

Agora, o time ficará “ausente” dos holofotes, podendo esfriar a cabeça e focar apenas nos treinamentos, algo que o técnico Marcelo Oliveira sempre reclamou do calendário brasileiro. Até aqui, o Coritiba teve apenas três vezes um período de uma semana cheia para trabalhar. Em 139 dias – desde a primeira partida no ano -, a equipe coxa-branca entrou em campo 34 vezes, o que dá uma média de um jogo a cada quatro dias. “Temos dez dias (nove a partir de hoje) para trabalhar e acertar o que é necessário para que a gente possa, diante da Portuguesa, fazer um grande jogo e conseguir os três pontos”, disse o zagueiro Demerson.

Em duas rodadas do Brasileirão, o Alviverde não somou um ponto sequer e já amarga a lanterna na tabela. Situação idêntica à do ano passado. “O campeonato está aberto, não tem nada perdido. Duas derrotas já no início não é fácil, mas nós vamos levantar a cabeça e dar a volta por cima”, completou Demerson.