Emprestado até dezembro pelo Bordeaux, da França, o zagueiro Pablo foi procurado pelo Corinthians nesta sexta-feira para conversar sobre a sua permanência no clube. O jogador e seu empresário, Fernando César, estavam incomodados pela postura do time alvinegro, que tinha iniciado as tratativas apenas com o clube francês. Com o novo passo, o jogador se vê mais tranquilo.

“Já começamos a conversar, isso é o que preocupava a gente. Agora vamos conversar para que possa se concretizar essa contratação. Depende do Corinthians, que tem de exercer a opção de compra. Não é só minha parte. Teve um desentendimento de tentar conversar só com o Bordeaux, não com a gente também. Isso incomodava, mas agora estamos tranquilos”, afirmou.

Apesar do empréstimo até o fim do ano, uma cláusula no contrato do jogador exige que o Corinthians exerça o direito de compra no valor de 3 milhões de euros (cerca de R$ 10 milhões) até o mês de julho. Um dos pilares do sistema defensivo do time campeão paulista. Pablo já tem chamado atenção de outras equipes.

Em crise financeira e sem dinheiro para fazer grandes investimentos, o Corinthians busca alternativas para conseguir segurar o defensor. O clube deve acertar a venda de 25% dos direitos do zagueiro Felipe ao Porto, de Portugal. Outra possibilidade de transação é envolver os 15% que o time ainda detém do atacante Malcom, que também pertence ao francês Bordeaux.

No que depender de Pablo, o plano é continuar vestindo a camisa alvinegra pelos próximos anos. “Se eu decidir que é o Corinthians, aí cabe ao Corinthians exercer a opção de compra. Como tenho falado sempre, estou feliz.” O defensor teve um ótimo rendimento no início da temporada e tem papel fundamental no time de Fábio Carille.

O zagueiro começa a mostrar confiança no desfecho da negociação: “Estamos no caminho certo, vamos aguardar com o tempo. Pelas declarações, as chances são muito grandes, mas envolve muita coisa. Não tem como eu falar que vou ser jogador do futuro no Corinthians porque não depende só de mim.”