Um dia após ser condenado pela Corte Arbitral do Esporte, instância máxima da justiça desportiva, o ciclista espanhol Alberto Contador reiterou sua inocência nesta terça-feira no caso de doping flagrado em 2010 e avisou que não abandonará o esporte.

“Vou seguir no ciclismo de forma plena. Vou continuar praticando de forma limpa, como fiz em toda a minha vida, ainda que meu estado de espírito não seja o ideal neste momento. Sei que este episódio vai me deixar mais forte no futuro”, afirmou o esportista em entrevista coletiva.

Contador foi suspenso por dois anos em julgamento realizado pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) na segunda. A punição se refere ao caso de doping flagrado durante a Volta da França de 2010. O espanhol havia testado positivo para a substância proibida clembuterol. Campeão daquela edição da tradicional prova, o bicampeão teve seu terceiro título cassado.

“Estou totalmente em desacordo com esta decisão”, afirmou o ciclista, que não desistiu de brigar por sua alegada inocência. “Meus advogados estão avaliando as possibilidades. E, como eu já havia dito, vamos lutar até o fim”. Como não há possibilidade de recorrer na justiça desportiva, o atleta cogita apelar à Justiça comum, através da Corte Federal da Suíça.

Contador deu positivo em exame realizado em 21 de julho de 2010. O resultado positivo, porém, não foi confirmado publicamente até setembro de 2010, quando a União Ciclística Internacional anunciou a suspensão provisória do atleta. Em fevereiro de 2011, a Federação Espanhola de Ciclismo rejeitou recomendação de suspender o atleta e o absolveu. A decisão, porém, foi revertida pela CAS nesta segunda, um ano e meio depois do teste positivo.

“Este 1 ano e meio foi duríssimo. Não desejo isso para ninguém. Foi um verdadeiro calvário, ainda mais difícil para a minha família”, comentou Contador. A punição ao atleta é retroativa, apesar do ciclista ter participado de competições enquanto o seu caso não recebeu um veredicto definitivo. Assim, o espanhol ficará afastado das competições até o dia 6 de agosto deste ano.