Um dos times mais ricos e até pouco tempo um dos mais fortes da Europa, o Chelsea será o azarão das semifinais da Liga dos Campeões. Nesta quinta-feira, a equipe inglesa sofreu, mas voltou a vencer o Benfica, desta vez por 2 a 1, e se classificou para pegar o Barcelona na próxima etapa da competição. Na outra chave semifinal, jogam Bayern de Munique e Real Madrid.

Classificado para as semifinais, o Chelsea mostrou que é possível dar uma reviravolta na sua temporada em questão de um mês. O técnico André Villas-Boas foi demitido no dia 4 de março e, deste então, o time londrino reverteu resultados negativos nos jogos ida, avançou na Copa da Inglaterra e na Liga dos Campeões, e agora passou também à semifinal do torneio continental.

Sob o comando de Roberto Di Matteo, o Chelsea agora vai ter a dura missão de tentar tirar o Barcelona do caminho do título. Os dois times já se enfrentaram nas semifinais da Liga dos Campeões de 2009 e nas oitavas de final de 2006. Em ambas as ocasiões deu Barcelona.

Depois de vencer o jogo de ida por 1 a 0 na semana passada, o Chelsea adotou uma postura mais defensiva nesta quarta-feira, para segurar a vantagem. Apesar da superioridade dos portugueses, o time da casa abriu o placar aos 21 minutos. Ashley Cole recebeu na área, recebeu o contato de Javi Garcia e se jogou na área. O árbitro marcou pênalti, gerando muitas reclamações dos visitantes. O brasileiro Arthur acertou o canto, tocou na bola, mas não impediu o gol de Lampard na cobrança.

Para dificultar ainda mais as coisas para os portugueses, Maxi Pereira fez falta boba no meio-campo, recebeu o segundo amarelo e foi expulso, deixando o Benfica com um jogador a menos já aos 39 minutos.

Na segunda etapa, o Benfica continuou em cima, uma vez que precisava virar o jogo para se classificar. O Chelsea aproveitava os contra-ataques e quase ampliou aos 5 minutos, quando Ramirez perdeu quase embaixo da trave.

De tanto pressionar, o Benfica foi recompensado aos 40 minutos, quando Pablo Aimar cobrou escanteio pela esquerda, David Luiz, ex-zagueiro do Benfica, errou na marcação, e Javi Garcia marcou de cabeça.

O gol de empate incentivou o Benfica a ir para cima dos donos da casa com um volume maior de jogadores. Foi num desses lances que Raul Meireles pegou a bola na defesa, chapelou Aimar e, com uma avenida à sua frente, saiu na cara de Arthur para chutar forte, fazer 2 a 1 e matar o jogo.