O Chelsea confirmou nesta quarta-feira (11) a contratação do técnico holandês Guus Hiddink para o lugar de Luiz Felipe Scolari. Ele fica no cargo até junho, e dividirá funções com a seleção da Rússia, cargo que ocupa desde 2006.

“É um prazer confirmar que Guus Hiddink será nosso treinador até o fim da temporada”, afirmou o clube em nota oficial. Segundo o texto, o holandês será apresentado ao elenco ainda nesta semanas – horas antes, Hiddink havia declarado que só se apresentaria na semana que vem.

Hiddink é o quarto técnico a comandar o Chelsea num intervalo de 18 meses: depois de demitir José Mourinho em setembro do ano passado, a diretoria efetivou o ex-auxiliar Avram Grant, que conduziu a equipe ao vice-campeonato na Liga dos Campeões. Depois, contratou Luiz Felipe Scolari, que foi dispensado na última segunda-feira, por causa dos maus resultados na temporada.

Aos 62 anos, Hiddink tem um extenso currículo, com três Copas do Mundo: em 1998, à frente a Holanda, e 2002, com a Coreia do Sul, conseguiu o quarto lugar; em 2006, mesmo assumindo o cargo meses antes da competição, conseguiu levar a Austrália às oitavas-de-final. De lá para cá, trabalhou na seleção da Rússia, que foi uma das boas surpresas da última Eurocopa, caindo apenas nas semifinais, diante da campeã Espanha.

A relação de Hiddink com o Chelsea vem da Rússia – no ano passado, o dono do clube, Roman Abramovich, doou US$ 5 milhões à federação do país para quitar salários atrasados do treinador e de sua comissão técnica. “É um favor a um amigo”, definiu o holandês nesta quarta, em entrevista a uma rádio de seu país. “O clube gostaria de agradecer à União Russa de Futebol por sua compreensão e cooperação”, disse o Chelsea.