Foto: Allan Costa Pinto

O presidente Jair Cirino dos Santos disse que o clube está analisando alguns nomes.

A precoce desclassificação na Copa do Brasil não vai apressar a busca do Coritiba por um novo coordenador de futebol, mas a diretoria não quer protelar muito essa decisão. Favorito para assumir o posto, César Sampaio preferiu ficar no Rio Claro/SP e disse não aos dirigentes alviverdes, que agora partem para outras alternativas. Nomes para o posto existem vários, mas a tendência atual é que Gustavo Mendes passe a ser a bola da vez para atuar diretamente com jogadores e comissão técnica do Coxa. Correndo por fora estão Borba Filho, Ademir Alcântara e Mauro Galvão.

?Ele agradeceu o convite e a gente prossegue na definição de um outro coordenador?, disse o Paraná-Online Jair Cirino dos Santos, presidente do Coritiba. De acordo com ele, a direção volta a fazer avaliações e não descarta alguns que já estiveram no Alto da Glória para conversar sobre o assunto. É o caso de Gustavo Mendes. ?Ele não está descartado, mas temos outros nomes para analisarmos?, aponta o dirigente. No momento, Mendes está no Macaé, mas com o final do Campeonato Carioca poderá mudar de clube e participar da montagem do elenco para o Campeonato Brasileiro.

E esse novo coordenador terá que trabalhar lado a lado com a Traffic, empresa que está negociando uma parceria com o Alviverde. ?Os entendimentos estão adiantados, não escondemos. É um fundo de investimentos que pode dar certo como pode dar errado na contratação de jogadores?, apontou Cirino. Da empresa paulista poderiam vir reforços como o atacante Pedrão (Barueri) e o volante Sérgio Silva (Mirassol), destaques do Paulistão, mas isso ainda depende de muitas conversas e até da transferência de Keirrison para o Palmeiras, coisa que depende também do acerto com o atleta.

Enquanto esse ?homem forte do futebol? não chega, a diretoria garante que a situação do técnico Dorival Júnior não muda nada. ?Não pensamos nisso, o fracasso contra o Paraná não passa pela nossa cabeça?, garantiu o comandante alviverde. No entanto, outros diretores não mostram a mesma confiança na manutenção do treinador caso o time volte a apresentar o futebol de baixa qualidade e seja desclassificado pelo Paraná do Campeonato Paranaense.