A seleção brasileira masculina de vôlei sofreu um pouco e chegou a tomar um susto ao perder um set, mas confirmou o seu favoritismo na estreia da Copa dos Campeões, nesta terça-feira, em Kyoto, no Japão, ao bater o Irã por 3 a 1, com parciais de 25/16, 25/17, 25/27 e 25/23.

Depois deste primeiro triunfo, o Brasil voltará a jogar nesta quarta-feira, contra os Estados Unidos, às 5h10 (horário de Brasília), novamente em Kyoto, que nesta terça também contou com o duelo no qual a Itália bateu a Rússia, atual campeã olímpica e da Liga Mundial, por 3 sets a 1 (28/26, 25/20, 19/25 e 27/25).

A vitória por 3 sets a 1 fez a seleção brasileira somar três pontos e ficar empatada com a Itália, sendo que a primeira rodada da competição será encerrada ainda nesta terça com o confronto entre Estados Unidos e Japão.

A dificuldade exibida pela equipe comandada por Bernardinho para derrotar o Irã também é reflexo da renovação pela qual passa o time nacional, que disputa esta Copa dos Campeões sem vários medalhões que foram vice-campeões olímpicos em 2012 e vice-campeões da Liga Mundial deste ano.

O JOGO – Mesmo renovado e ainda buscando o melhor entrosamento, o Brasil foi dominante nos dois primeiros sets do duelo diante dos iranianos. Na primeira parcial, a equipe abriu 9 a 6 no placar após um bloqueio do central Sidão e depois deslanchou para fazer 14 a 9 e 25 a 16.

Já no segundo set, o Irã chegou a estar liderando por 13 a 12, mas os brasileiros responderam rápido com uma sequência de seis pontos, o último deles em um ataque do central Lucão. A partir daí, administraram a vantagem, fizeram 24 a 17 com Lucarelli e depois, em um ace de Sidão, fecharam em 25 a 17.

No terceiro set, os iranianos iniciaram melhor, mas novamente o Brasil reagiu rápido para fazer 13 a 11 e depois 19 a 16. Entretanto, a equipe relaxou, cedeu o empate em 20 a 20 e depois vacilou ao desperdiçar dois match points, permitindo ao rival uma surpreendente vitória por 27 a 25 na parcial.

O quarto set, assim como o terceiro, foi equilibrado e as seleções se alternaram na frente do placar em vários momentos. Mas, graças principalmente a Wallace, maior pontuador do jogo, com 19 acertos, e ao bom repertório de jogadas distribuídas pelo levantador Bruninho, eleito pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) o melhor em quadra, o Brasil conseguiu fechar o jogo em 25 a 23.

O ponteiro Maurício Borges e Sidão, respectivamente com 16 e 15 pontos, foram outros dois destaques do triunfo do Brasil, que ainda teve Lucarelli com 11 acertos e Lucão com outros nove.