Embora esteja em nono lugar na tabela, com 13 pontos, apenas três a menos que o Corinthians, que fecha o G4, o Atlético vem sofrendo em campo para conseguir os resultados. Muito pela dificuldade em fazer os gols. O Furacão balançou as redes adversárias dez vezes, tendo, ao lado de São Paulo, Flamengo, Ponte Preta, Figueirense e Sport, o sexto pior ataque da competição.

Mais do que isso, em muitas situações saiu atrás no placar ou só conseguiu o gol no segundo tempo, como no triunfo por 1×0 sobre o Santos, no último sábado (18), na Arena da Baixada. Para o técnico Paulo Autuori, esta situação pode ser vista de duas maneiras. Se por um lado mostra que a equipe tem poder de reação, por outro acaba se tornando um problema ao longo da competição.

“Isso é ser competitivo. Saio satisfeito com a vitória, mas também pela forma que a equipe reagiu de novo. Nós precisamos agir, mas não podemos ficar reagindo toda hora, senão isso significa que não estamos tendo a capacidade de manter uma regularidade. A equipe está sendo construída ao longo de uma competição muito difícil”, avaliou o treinador.

Das quatro vitórias do Rubro-Negro na competição, apenas no 2×1 sobre o Figueirense o time teve tranquilidade, quando fez 2×0 ainda no primeiro tempo. Contra o São Paulo ganhou de virada e diante de Santa Cruz e Santos foi 1×0, com gols no segundo tempo.