Para se ter idéia em qual nível está a preparação rubro-negra para a estreia no Campeonato Paranaense, que acontece no próximo domingo, dia 25, contra o Rio Branco, em Paranaguá, o Atlético agendou um jogo-treino para a próxima 4.ª-feira no CT do Caju.

O adversário será o Batel de Guarapuava, equipe que deve disputar a Série C, a terceira divisão do campeonato regional neste ano. Independente da qualidade técnica do oponente, o técnico Geninho crê que o confronto será importante para avaliar o atual estágio de seus comandados.

“O melhor é fazer um treinamento contra quem não está no seu dia-a-dia, fazer uma movimentação diferente da habitual. Porque quando você faz só coletivo não tem a surpresa da movimentação adversária, já que todos no elenco se conhecem um pouco mais”, explicou o treinador do Furacão.

Perguntado se a escolha de um adversário de maior peso não seria mais produtivo para o Atlético, Geninho respondeu: “É claro que trabalhar contra uma equipe mais qualificada você terá a noção exata do que o seu time pode apresentar.

O que não pode é se enganar com o resultado se o adversário for mais fraco, principalmente se a coisa for muito bem. Mas estou apenas supondo já que não conheço o adversário, tanto que ele pode vir aqui e complicar”, analisou.

Coletivo decisivo

Além do jogo-treino, o comandante rubro-negro ainda realizará mais um coletivo antes da estreia em Paranaguá. A movimentação está agendada para a próxima sexta-feira, data que o 11 titular será definido. “Não posso estrear com apenas um coletivo. Ainda há jogadores que quero ver melhor. Os considerados titulares, mas que estejam em condições físicas piores que seus suplentes, deverão perder a posição temporariamente. Jogarão os melhores física e tecnicamente”, alertou Geninho.