Valquir Aureliano
Ney Franco aprovou empate e disse que mandou bem ao usar 4-4-2.

Num jogo bastante movimentado, o Atlético empatou em 2 a 2 com o Corinthians, ontem, no Pacaembu, e deixou escapar a chance de entrar na briga direta por uma vaga à Libertadores. A equipe fez um bom 2º tempo, atuando no esquema 4-4-2, mas não suportou a pressão do Timão. O Furacão, que completou sete jogos sem perder, pega o Sport (PE), domingo, na Arena.

Assim como no final da partida, o Atlético não segurou a blitz inicial do Corinthians. Logo aos 3 minutos, o zagueiro Fábio Ferreira cobrou falta.

A bola foi nas mãos de Viáfara, que falhou e deu rebote. Betão chegou para complementar e abrir o placar.

Após o gol o time paranaense começou a jogar, porém a forte marcação do Corinthians impedia qualquer boa progressão. Para se desvencilhar, os jogadores atleticanos aceleravam a jogada, mas erravam muitos passes. Somente aos 25 minutos, o Rubro-Negro conseguiu colocar a bola no chão. Mas daí apareceu a muralha Felipe, que defendeu um bom chute de Marcelo Ramos, outro de Ferreira e salvou o Timão após ótima cobrança de falta de Jancarlos. A grande dificuldade do Rubro-Negro era fazer a bola chegar ao ataque. O Corinthians não deu espaço e a defesa do Atlético começou a dar balão pra frente.

Na etapa complementar, Ney Franco mudou o esquema para o 4-4-2 com a entrada de Alex Mineiro e Evandro. E deu resultado. Aos 7 minutos, Danilo cabeceou sozinho e igualou o placar, após cobrança de falta de Netinho.

O jogo ficou aberto, mas com muitos erros de passes. Aos 39, Netinho cruzou na cabeça de Alex Mineiro, que voltou a marcar no Brasileirão. Em desvantagem, o Corinthians foi para o abafa final e achou o seu gol. Finazzi completou o cruzamento de Arce e decretou o resultado final.

35ª rodada do Campeonato Brasileiro

Corinthians 2×2 Atlético(PR)

Local: Estádio Pacaembu, São Paulo

Corinthians: Felipe; Fábio Ferreira, Zelão e Betão; Iran (Vampeta aos 13 do 2º), Carlos Alberto (Arce aos 36 do 2º), Moradei e Gustavo Nery; Lulinha, Dentinho e Finazzi. Técnico: Nelsinho Baptista

Atlético: Viáfara; Danilo, Rogério Correa (Evandro, intervalo) e Rhodolfo; Jancarlos (Roberto aos 33 do 2º), Alan Bahia, Claiton, Netinho e Michel; Ferreira e Marcelo Ramos (Alex Mineiro, intervalo). Técnico: Ney Franco

Árbitro: Wagner Tardelli (FIFA-SC)

Assistentes: Milton Otaviano Santos (RN) e Marco Antônio Gomes (MG)

Gols: Betão(C) aos 3 do 1º tempo; Danilo(A) aos 7; Alex Mineiro(A) aos 39 e Finazzi(C) aos 47 do 2º

Cartão amarelo: Danilo

Público total: 27.742

?Fui feliz?

O empate deixou o Furacão mais longe do sonho da Libertadores, mas o resultado foi bem visto pelo treinador Ney Franco. Ele destacou a seqüência de resultados do Atlético nesta reta final de Brasileirão e saiu em defesa de Viáfara, que falhou no primeiro gol corintiano.

Diante do crescimento de produção na etapa final do jogo, o treinador foi questionado se não deveria ter iniciado com a formação 4-4-2. Ele disse que a escalação não foi equivocada e que o Atlético tem opções para mudar a forma de jogar, caso o rendimento não esteja sendo satisfatório. ?É a leitura do jogo e ele pedia as mudanças. O treinador foi feliz e as mudanças determinantes para o crescimento do time?, analisou Franco.

Dia D

Hoje é um dia importante para o comandante atleticano. Ele se reunirá com o diretor de futebol Alberto Maculan para acertar o seu futuro no Furacão. Há de se ressaltar que Franco tem propostas do futebol japonês em 2008.

? (A renovação) está bem encaminhada. Vou sentar com o Maculan e colocar meu ponto de vista ao diretor. Acredito que não vai ter problemas?, disse o treinador rubro-negro.