Um advogado que representa Tyler Hamilton disse ao site esportivo ESPN.com que se sentiu obrigado a notificar as autoridades federais sobre um incidente envolvendo o seu cliente e Lance Armstrong. Hamilton, que acusou o heptacampeão da Volta da França de doping, e Armstrong tiveram uma conversa em um restaurante no Aspen, no Colorado, nos Estados Unidos, no sábado.

O advogado Chris Manderson disse que Hamilton lhe contou que Armstrong fez comentários irônicos, o ridicularizando. Já o coproprietário do restaurante e amigo de Armstrong negou que tenha ocorrido desentendimentos. “Não foi um grande confronto”, disse à ESPN.com.

A Justiça está no segundo ano de uma investigação sobre doping no ciclismo. Um júri de Los Angeles busca provas que possam levar a acusações de conspiração, fraude e tráfico de drogas contra Armstrong e sua equipe.”Lance Armstrong é um réu possível em um inquérito que foi amplamente divulgado, e Tyler é uma testemunha provável”, disse Manderson, ao site.

“Quando há qualquer contato, especialmente contato agressivo, nós, como advogados, temos o dever de informar as autoridades. O que eles vão fazer com isso, eu não sei”. Armstrong disse à revista Outside Magazine que o incidente foi “certamente desagradável para ambos” e realmente “sem ocorrências especiais”.