O Cruzeiro soma três derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro e ocupa a 18.ª colocação, à frente apenas de Avaí e Chapecoense, mas o lateral-esquerdo Egídio vê evolução na equipe mineira e diz estar confiante para o duelo desta quarta-feira, em Fortaleza, diante do Ceará, às 19h30, pela 21.ª rodada da competição.

“A nossa realidade tem de ser vivida, sabemos que não é o momento que condiz com a história do clube, principalmente pelos últimos anos. O que serve de alento é a nossa última apresentação dentro de casa, contra o líder disparado da competição, quando jogamos de igual para igual, tendo criado até as melhores chances dentro de campo para sair com a vitória. Crescemos de produção e chegamos aqui para o duelo com o Ceará com um pouco mais de confiança”, afirmou o atleta, para em seguida projetar a conquista de um bom resultado na Arena Castelão.

“Nada melhor que sair para jogar fora de casa e conseguir uma vitória depois de tanto tempo, então estamos cada vez mais focados para sair dessa situação que nos encontramos”, disse o jogador, que também evolução apresentada pelo time na derrota para o líder Flamengo, no Mineirão, por 2 a 1, no último sábado.

E Egídio destacou a importância de uma vitória diante de um rival direto na briga contra o rebaixamento – quatro pontos à frente da equipe cruzeirense, o Ceará hoje ocupa a 14ª colocação da tabela.

“Sabemos que uma vitória nos deixa há um ponto atrás do próprio Ceará, então nossa conversa é de união e de respeitar as escolhas do treinador. Nosso grupo é muito vencedor e já provou isso por diversas vezes. Começamos o returno com um bom jogo contra o Flamengo e esperamos por um futebol bem diferente do primeiro turno”, projetou.

O Cruzeiro terminou nesta terça-feira à tarde, no estádio Alcides Santos, em Fortaleza, a preparação para o duelo com o Ceará. O técnico Rogério Ceni não revelou a escalação da equipe, mas ele deverá ter o retorno do zagueiro Dedé. O defensor Léo, com fratura na clavícula, e o volante Ariel Cabral, em recuperação de uma inflamação na sola do pé, seguem fora da equipe.

Com isso, Rogério pode escalar o time com: Fábio; Orejuela, Dedé, Fabrício Bruno e Egídio; Henrique, Éderson, Dodô (Thiago Neves) e Robinho; David (Ezequiel) e Pedro Rocha.