Por volta das 10h30 da manhã deste domingo (15), o candidato Fernando Francischini (PSL) compareceu à Faculdade de Educação Superior do Paraná (FESP) para registrar seu voto. Francischini comentou que as pesquisas das últimas eleições à Prefeitura de Curitiba indicaram “erros brutais”. “Nas ruas, eu sinto segundo turno”, comentou, confiante.

LEIA TAMBÉMGreca vota no Batel criticando concorrentes: “foram pautados pela mediocridade”

O candidato pelo PSL conversou com jornalistas e comentou que vai acompanhar a apuração das urnas do comitê central de sua campanha. Francischini comentou que o próprio prefeito, Rafael Greca, disse que já está esperando segundo turno. “Vamos voltar a conversar no final da tarde e continuar debatendo a cidade. Esperamos que o prefeito agora venha debater Curitiba”, alfinetou. 

Ao ser lembrado pela reportagem da Tribuna que ficou em terceiro lugar na última pesquisa divulgada pelo Ibope neste sábado (14), com 8% das intenções de voto, Francischini se defendeu: “quando abrirem as unhas, a gente volta a conversar. Vocês vão entender o que eu to falando”. O candidato acredita que a pesquisa não revela a atual intenção de voto dos eleitores de Curitiba.

Francischini responde Greca

Em resposta a declaração de Greca, que disse que os candidatos adversários foram pautados pela mediocridade, Francischini disse que o atual prefeito não gosta de ouvir as pessoas. “Ele não gosta de debater a cidade. E eu respeito muito os outros candidatos a prefeito, mesmo com problemas, debater as coisas que eles concordavam ou não. As pessoas têm que saber o que eu fiz de positivo, ou de negativo. O importante é que a democracia pressupõe que você venha a público debater”, defendeu.