A curitibana Ariane Lipski, 26 anos, chocou o mundo do UFC com uma finalização um tanto quanto diferente. Contra a paulista Luana Dread, a “Rainha da Violência” precisou de apenas 1 minuto e 28 segundos para conseguir uma chave de joelho espetacular pelo UFC Fight Night 172.

O triunfo foi o segundo consecutivo da atleta da Rasthai, que agora busca um hat-trick contra a quirguistanesa Antonina Shevchenko, neste sábado (21), a partir das 20h30 (horário de Brasília), pelo UFC 255.

>> Mais do mundo do MMA

“Foi incrível, melhor do que planejado. Eu estava treinando bastante aquela posição, não era algo que estávamos focados em fazer, mas queria acabar com a luta de qualquer maneira. Foi uma finalização bem diferente, tudo perfeito”, disse a curitibana ao Direto do Octógono sobre a sua última vitória.

Ariane Lipski conta com a parceria de campeão do UFC

Pouco tempo depois de bater Luana Dread, Ariane já estava focada na adversária deste sábado. Em seu camp, a curitibana contou com a parceria do ex-campeão peso-mosca e peso-galo do UFC, Henry Cejudo.

O americano é amigo pessoal do técnico Renato Rasthai, principal treinador de Ariane. “Eles ficaram amigos desde nossa primeira luta no UFC, ele tinha vontade de conhecer Curitiba e ele se surpreendeu com a cidade. Foi muito legal ter essa troca de conhecimento”, ressaltou a Rainha da Violência.

Além dela, o UFC 255 contará ainda com a presença de outros dois curitibanos: Maurício Shogun e Jennifer Maia. Fato que foi exaltado por Ariane.

“É muito bom estar ao lado deles. Sou curitibana roxa, tenho muito orgulho da minha cidade. As lendas saíram daí e me sinto fazer parte disso. Vai ser show, vai ter porrada e vamos dar o nosso melhor”, concluiu a lutadora.

+ Mais do UFC:

+ Wanderlei Silva fumando maconha? Lutador nega uso da erva
+ Jennifer Maia pode colocar Curitiba na história do UFC
+ UFC 255: Confira card completo, onde assistir e palpites