No livro A fantástica fábrica de chocolate, escrito por Roald Dahl e adaptado ao cinema em duas oportunidades (1971 e 2005), a produção do ingrediente ganha nuances próprios do mundo da fantasia. E toda a magia da ficção, ao que parece, acaba por impregnar o imaginário popular, em maior ou menor grau. Quem nunca imaginou litros e litros de chocolates saindo por torneiras de grandes proporções?

VIU ESSA? Pedido Bom Gourmet é novidade para comer bem, em restaurantes bacanas, por um preço justo

De acordo com a gerente sênior de manufatura da Mondelez Brasil (Curitiba), Cibele Souza, estas projeções fantasiosas existem, apesar de não estarem necessariamente alinhadas com a realidade. “Conversamos sempre com os funcionários e percebemos que as pessoas têm o filme no imaginário, com o produto saindo de todos os locais”, diz.

Guardadas as devidas proporções, apesar de haver áreas específicas onde, de fato, a versão derretida do chocolate escorre em recipientes para tomar forma, imaginar um imenso volume do produto sendo feito não é de todo errado. Na unidade da Mondelez de Curitiba, a maior fábrica da companhia no mundo, há 22 linhas de produção para fabricação de massas de chocolate, recheios, tabletes, wafer e ovos de Páscoa, que inclui o processo de transformação e tratamento do liquor do cacau. As mais conhecidas dos paranaenses são Lacta, Bis, Oreo e 5star.

LEIA MAIS – Chocolate, veja de A a Z a versatilidade desta delícia

“No total, fabricamos 176 produtos que são comercializados no Brasil e exportados para 12 países, entre os quais Argentina e México”, diz a diretora de chocolates da Mondelez Brasil, Renata Vieira. Vale lembrar que a Mondelez Internacional é a segunda maior produtora de chocolate do mundo segundo a Euromonitor, ficando atrás apenas da Mars Inc, responsável pelos confeitos de chocolate M&M´s e pelo chocolate Twix.

Na fábrica de Curitiba são produzidas 22 linhas de chocolates. Foto: Divulgação


Além das linhas tradicionais, já consolidadas entre o público, a fábrica instalada na capital paranaense também tem espaço para a criatividade. De acordo com a diretora de chocolates da Mondelez Brasil, Renata Vieira, no parque industrial de Curitiba está localizado um dos laboratórios da companhia, onde são feitos testes de fórmulas e criados novos produtos.

“O nosso centro de tecnologia é responsável por testar e criar inovações. Inclusive, o mais recente lançamento foi o Lacta Intense, com uma fórmula inovadora para o segmento dark, que vem crescendo ano após ano. Com o diferencial da maciez, algo não muito comum nos chocolates amargos, a linha já ocupa a liderança no segmento e foi muito bem aceita pelos consumidores”, explica. No entanto, o produto de mais saída no segmento dos chocolates ainda é o Bis.

LEIA TAMBÉM – Sucesso entre celebridades de SP, Nanica Brasil vai abrir sua 1ª unidade em Curitiba

Cada produto a ser lançado passa por muitos testes, inclusive com análise dos consumidores. “Como nosso foco é no consumidor, sempre que temos novidades ou novas fórmulas, convidamos consumidores para experimentar. Além disso, também fazemos pesquisas de mercado, como qualquer outra empresa de consumo”, acrescenta.

Quem também tem a chance de provar os produtos já consagrados e as novidades que estão sendo testadas são os funcionários, que têm chocolates à disposição desde as salas de reunião até os refeitórios. Mas, há uma regra: o produto tem que ser consumido apenas no local, especialmente os que estão em fase de teste ou são exclusivos para exportação.

VIU MAIS? Curitidoce, o tradicional tour em docerias de Curitiba ganha versão on-line, com entregas em casa

Aliás, a discrição no consumo se estende ao sigilo sob o qual as receitas são mantidas. O acesso ao interior da fábrica é limitado e ainda mais restrito em locais em que são produzidas as formulas exclusivas da Mondelez Brasil. Neste caso, vale a máxima: O segredo é a alma do negócio.

São produzidos 176 produtos, que são comercializados no Brasil e exportados para 12 países. Foto: Divulgação

Estratégia

Segundo a diretora, a escolha do Paraná para a instalação da fábrica, em 2000, tem relação direta com o escoamento da produção, feita pela pelo Porto de Paranaguá. “Mantemos no estado não só a maior fábrica de chocolates da companhia no mundo, mas também o maior centro de distribuição da Mondelez no país, em Araucária, com cerca de 42.793 m², com a movimentação de cerca de 170 mil toneladas ao ano”.

LEIA TAMBÉM – Estilo Claudia Silvano de se vestir virou moda na pandemia! Conheça a loungewear!

O parque industrial é responsável por fabricar, além dos chocolates, balas e gomas, como Trident e Halls, refresco em pó, com Tang, fermento em pó e sobremesas, como Royal e cream cheese da marca Philadelphia.


Precisamos do seu apoio neste momento!

Este conteúdo te ajudou? Curtiu a forma que está apresentado? Bem, se você chegou até aqui acredito que ficou bacana, né?

Neste cenário de pandemia, nós da Tribuna intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise. Bora ajudar?

Ao contribuir com a Tribuna, você ajuda a transformar vidas, como estas

– Pai vende vende 1000 bilhetes de rifa com a ajuda da Tribuna pra salvar o filho
– Leitores da Tribuna fazem doação de “estoque” de fraldas para quíntuplos
– Leitores se unem para ajudar catadora de papel de 72 anos

E tem várias outras aqui!

Se você já está convencido do valor de sua ajuda, clique no botão abaixo