O Hospital Erasto Gaertner, por meio da equipe do Serviço de Cirurgia Bucomaxilofacial, estará na Praça Osório (Boca Maldita), em Curitiba, nesta quarta-feira (27), das 8h às 17h, para realizar a ação comunitária anual contra o câncer bucal. Além de promover atendimento à população com a finalidade de diagnóstico, serão distribuídos folders com orientações sobre a prevenção da doença.

Esta é a 31ª edição da campanha, que começou de forma tímida, como um dos primeiros projetos câncer bucal no Estado do Paraná. Em cada campanha feita pelo SCB do HEG, são atendidas entre 100 e 300 pessoas.

Durante os trabalhos, cerca de 15% desses pacientes têm lesões detectadas e são encaminhadas para tratamento. Ao longo dos anos, os profissionais que atendem a população perceberam que as ações têm grande repercussão e já mudaram o comportamento de muitas pessoas, gerando resultados positivos em relação ao diagnóstico precoce e, como consequência, o aumento das chances de cura.

+ Leia maisCarrossel do Passeio Público inaugura domingo: brincadeira vai ser de graça

À frente de todas essas ações e pesquisas importantes sobre o câncer bucal no Paraná, o dentista Laurindo Sassi, chefe do setor, alerta que a população está mais informada sobre a prevenção, mas ainda é preocupante o número de pessoas que desconhecem a doença e são encaminhadas para tratamento a partir de simples eventos de prevenção. “Uma pesquisa feita pelo nosso serviço, em todo o Paraná, revela que 20% da população nunca ouviu falar sobre o câncer de boca. São pessoas que não têm ideia de que a doença existe e precisam que a informação chegue até elas”, destaca Sassi.

No início dos trabalhos dessa ação, realizada pelo dentista Laurindo Sassi, pouco se falava e se acreditava na importância deste trabalho, mas, a partir de 1997, a necessidade das campanhas junto à população foi comprovada com os resultados concretos catalogados ao longo dos anos. “Com certeza, a prevenção divulgada por tantos anos fez a diferença na vida destes pacientes. Por isso, nossas ações de saúde não cessaram e continuamos visitando inúmeros municípios no estado do Paraná”, comemora Laurindo Sassi.

Como se prevenir

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) revelam que, a cada ano, mais de 15 mil novos casos de câncer de boca são registrados no Brasil e cerca de mil no Paraná. O maior risco está entre homens com mais de 40 anos, fumantes ou que consomem bebidas alcoólicas em excesso. Mas a exposição ao sol sem proteção também é um fator de risco.

+ Veja também: Revitalizado, Passeio Público quer voltar a ser referência em Curitiba mesmo após o Natal

Outro fator que tem preocupado os médicos é o aumento do número de casos tendo como causa a infecção pelo papilomavírus (HPV). Neste caso, o contágio acontece por meio da prática do sexo oral e em pessoas com múltiplos parceiros sexuais. Por isso, especialistas orientam, cada vez mais, a população sobre a proteção durante as relações sexuais.

“É importante que as pessoas façam o autoexame preventivo todo mês. Na frente do espelho, com o auxílio de uma colher limpa, analise os lábios, a parte interna das bochechas, o céu da boca, a língua e as gengivas. Verifique se há manchas ou caroços que não cicatrizam em até 15 dias. Se qualquer sintoma desses for constatado, o paciente deve buscar atendimento imediatamente, seja na unidade ou com o dentista de sua confiança”, orienta Sassi.