Na guerra dos sexos, a mulher ainda ganha do homem quando o assunto é cuidado com a saúde. Os números comprovam que, por fazerem exames periódicos e estarem atentas aos sinais, elas estão em primeiro no diagnóstico precoce. Dados do Hospital Erasto Gaertner, referência no tratamento do câncer no Brasil, revelam que, enquanto 66,4% das mulheres iniciam o tratamento de tumores em estágios iniciais, apenas 34,3% dos homens atendidos no hospital chegam para o tratamento no início da doença.

Especialistas defendem que, apesar da mudança cultural das famílias e da evolução da sociedade, o homem ainda coloca na falta de tempo, e na obrigação de prover o lar, a justificativa para não ir ao consultório médico ou agendar exames periódicos. Quando o assunto é o câncer de próstata, os tabus sobre o exame do toque também influenciam.

Mas, para o oncologista Flávio Tomasich, membro do Serviço de Cirurgia Abdominal do Hospital Erasto Gaertner, as campanhas de prevenção e diagnóstico com foco nas mulheres também são um fator determinante para que elas estejam mais atentas aos cuidados com a saúde. “Nos últimos 30 anos, tivemos muitas campanhas importantes para alertar as mulheres sobre o diagnóstico precoce do câncer, o que mudou ao longo desse tempo o comportamento e os resultados de cura no tratamento. Aos poucos, a sensibilização tem chegado aos homens, mas é preciso que os gestores públicos da saúde equilibrem essas campanhas e façam mais, porque diagnóstico precoce significa mais cura e economia”, afirma.

+ Leia mais: Vai passear na Feirinha do Largo da Ordem no domingo? Este evento pode salvar sua vida

Diante desta realidade e com o objetivo de fazer toda a população chegar junto com as mulheres nessa corrida contra o câncer, o Hospital Erasto Gaertner tem trabalhado com grande força o projeto Conscientizar +, que tem como principal objetivo mobilizar a sociedade para causas que envolvem responsabilidade social e saúde, em projetos e ações que promovam o bem-estar.

Inédita no Paraná, a iniciativa pretende, durante quatro meses ininterruptos, reunir parceiros para levar informações sobre quatro tipos de câncer com grande influência na população brasileira: os cânceres infantojuvenil (no Setembro Dourado), de mama (no Outubro Rosa), próstata (no Novembro Azul) e pele (no Dezembro Laranja). A programação conta com palestras, grandes eventos, materiais distribuídos e divulgações em grandes mídias. A intenção principal é alcançar o maior número possível de pessoas, mostrando que o câncer tem altas taxas de sobrevida quando descoberto no início.

O Conscientizar + disponibiliza ainda, para a população, um site com orientações completas sobre o câncer. Acesse www.conscientizarmais.com.br.

Para lembrar que o Novembro Azul não conscientiza somente sobre câncer de próstata e, sim, sobre a saúde do homem como um todo, o oncologista Flávio Tomasich orienta: “Embora o consumo excessivo do álcool e o tabagismo sejam importantes fatores de risco para o câncer, e conhecidos de todos, a obesidade é, na atualidade, o principal”, alerta. No mundo inteiro, a alimentação desequilibrada, rica em alimentos industrializados ou excesso de carnes, entre outros, tem sido preponderante no aumento do número de casos de câncer.