Setembro é o mês de conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio e, neste ano, a Campanha Nacional do Setembro Amarelo, que marca as ações sobre o tema, enfatiza a necessidade de atenção especial com o bem-estar e a saúde mental das crianças e dos adolescentes.

“É importante que a gente dialogue sobre o assunto, porque muitas vezes com a orientação, apoio e compressão de uma situação ou problema, conseguimos preservar vidas. Por isso, o cuidado com a saúde mental é fundamental e temos que multiplicar a informação”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A Divisão de Saúde Mental da Secretaria de Estado da Saúde elaborou, em parceria com a Escola de Saúde Pública do Paraná, e com o médico especialista na área Neury Botega, o Curso de Prevenção do Suicídio, na Modalidade Ensino à Distância. O curso, com duração de 65 horas, está disponibilizado para todo o Brasil com apoio do Ministério da Saúde. Atualmente tem 8.597 inscritos no Paraná, e no Brasil são mais de 36 mil. O curso é um dos mais procurados pelos profissionais que atuam na área e é aberto a todos que tenham interesse pelo assunto.

A Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa) alerta sobre a questão: de acordo com a Organização Mundial da Saúde, o suicídio é a quarta principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 a 29 anos. O Paraná registrou 225 casos de suicídios nesta faixa etária em 2018; 54 jovens tinham idade entre 15 a 19 anos, e 171 entre 20 a 29 anos.

A Semana Estadual de Valorização da Vida e Prevenção do Suicídio foi instituída pela lei nº 18.871, de 2016, com ênfase para a data de 10 de setembro, que é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. “A proposta do Setembro Amarelo é debater o assunto inteirando a população e os profissionais da saúde para que reconheçam os sinais de risco e possam auxiliar no tratamento já que os suicídios podem ser evitados se identificados em tempo prévio”, afirma a coordenadora da Divisão de Saúde Mental da Sesa, Larissa Yamaguchi.

A Secretaria Estadual, por meio das 22 Regionais de Saúde, distribuirá material informativo sobre medidas preventivas. As Regionais de Saúde, que atuam em todos os municípios, também farão ações de mobilização sobre o assunto.

Dados

Pesquisa mais recente do Ministério da Saúde, de 2016, registra 11.433 mortes por suicídio no país, em média, um caso a cada 46 minutos. O número representa um crescimento de 2,3% em relação ao ano de 2015, quando 11.178 pessoas tiraram a própria vida. O aumento do suicídio entre os jovens é um fenômeno mundial que vem causando grande preocupação.

A Sesa destaca ainda que o Centro de Valorização da Vida (CVV) atua na prevenção ao suicídio por meio de apoio emocional às pessoas em situação de risco. O CVV tem uma rede de voluntários treinados adequadamente e pelo número 188 estão à disposição de pessoas que querem e precisam conversar. As ligações são gratuitas e sigilosas.