“Thiagão” era usuário de
drogas desde os 13 anos.

O aposentado Osiris Martins, 59 anos, escutou três tiros, às 3h50 de ontem. Minutos depois, foi avisado em casa que os disparos haviam encerrado de forma dolorosa os problemas do filho Thiago Martins, 20. O pai viu o jovem morto na Rua Senhorinho Gonçalves Pedroso, Vila Centenário, Cajuru, vítima de assassinato.

Ainda no local do crime, o pai contou à polícia que Thiago era viciado em drogas, desde os 13 anos. As tentativas de tirá-lo do vício foram muitas, mas em nenhuma houve sucesso.

Conhecido como “Thiagão”, o rapaz era suspeito de participar do assassinato de Mara Dalila Ogioni, morta com um tiro no peito no portão de sua casa, segunda-feira à tarde, no Cajuru. A Delegacia de Homicídios ainda investiga este caso e não confirma a autoria.

Nenhuma testemunha foi encontrada para falar sobre a morte de Thiago. A DH apura se o assassinato tem relação com o crime anterior, com o tráfico de drogas ou com ambos.