Foto: Divulgação

Milton Batista nega ter cometido outros homicídios.

Enquanto investigavam um homem suspeito de furto, policiais civis e militares de Piraquara acabaram prendendo Milton Batista, 31 anos, que confessou ser autor de um homicídio no início do mês. Ele afirmou em depoimento ter matado Odirlei dos Santos Xavier, no Bairro Alto, em Curitiba, porque a vítima o ameaçou de morte. Milton ainda é investigado por outros dois assassinatos no Jardim Holandês, em Piraquara, os quais ele nega. Ao ser preso, na sexta-feira passada, foi pego com um revólver calibre 38 e, por isso, foi autuado por porte ilegal de arma. Selma Regina de Paula foi detida junto com ele, na posse dos materiais furtados que estavam sendo investigados.

Em seu depoimento, Milton alegou que Odirlei o ameaçava de morte, acusando-o de ter se envolvido com a mulher da vítima. Logo após o Ano Novo, os dois se encontraram na rua, no Bairro Alto, e Milton diz que tentou conversar com seu rival. Mas a conversa virou uma discussão e terminou em tiros. A arma apreendida com Milton, um revólver calibre 38, não é o mesmo usado no homicídio, uma pistola 380. Milton alega que depois do crime vendeu a pistola a um desconhecido, por R$ 1 mil.

Negativa

Interrogado sobre dois assassinatos ocorridos no Jardim Holandês, recentemente, ele negou envolvimento com os crimes. Se alguém reconhecer Milton como autor de outros crimes, além dos homicídios ocorridos no Jardim Holandês, pode ajudar a polícia com informações. O telefone da delegacia da Polícia Civil em Piraquara é o (41) 3673-2460.