A Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC) tenta identificar três estelionatários que aplicaram o golpe do bilhete premiado em duas vítimas, no mês passado, no centro de Curitiba. Na primeira vez, em 18 de dezembro, levaram R$ 45 mil, e na segunda, em 28 de dezembro, faturaram mais de R$ 10 mil. Só não conseguiram levar mais, porque o gerente de banco da vítima notou que era golpe e a preveniu.

A polícia divulgou imagens da câmera de segurança de um prédio na Praça Santos Andrade, onde a primeira vítima é abordada por dois estelionatários. O terceiro criminoso não foi filmado. Um dos golpistas, fingindo ser uma pessoa sem instrução e vinda do interior, pede informações à vítima, geralmente alguém idoso. Neste caso, o bandido usava uma bota ortopédica. A polícia não sabe se para comover a vítima ou se o bandido estava com o pé quebrado.

Papéis

No meio da conversa, o criminoso mostra um pedaço de papel com algum endereço e um bilhete de loteria junto. No momento em que a vítima tenta orientá-lo, o segundo estelionatário chega e dá um jeito de se aproximar e também querer ajudar.

No meio da conversa, vê o bilhete da loteria, finge que liga para uma casa lotérica para conferir os números sorteados e diz que o bilhete está premiado. Como um dos golpistas finge não saber como resgatar o prêmio, pede que a vítima e o outro golpista o ajudem, em troca de parte do dinheiro.

Ganância

A vítima, na ganância de ficar rica, dá algumas garantias de sua “lealdade” aos golpistas, para retirar o prêmio e voltar para reparti-lo. Entrega dinheiro e outros valores que tem. Depois descobre o golpe e não encontra mais os estelionatários.

Quem tiver informações sobre quem são os bandidos ou foi vítima deles deve procurar a polícia. O telefone da DEDC é 3365-3748.