Os cinco anos de sofrimento vividos por uma menina de 12, acabaram, depois da atitude de moradores do Jardim Weissópolis, em Pinhais. Na manhã de ontem, o padrasto dela foi preso em flagrante depois de abusar sexualmente da menina.

A mãe da garota saía todos os dias para trabalhar às 5h30 da manhã. Sozinho com a enteada e o filho do casal, de 1 ano e seis meses, o homem aproveitava para abusar da menina. Ele praticava atos libidinosos sem conjunção carnal, e para preservar o irmão, a garota sofria em silêncio. Isso aconteceu durante cinco anos, e, com o passar do tempo, além dos abusos, o maníaco a agredia com socos na barriga e tapas.

Por volta das 6h de ontem, moradores ouviram ela pedir chorando para que o padrasto ?parasse porque estava machucando?. Depois disso, a menina foi para a escola. Desconfiados do abuso sexual, os vizinhos denunciaram o homem à Ouvidoria da Polícia Civil.

Policiais militares e civis se uniram e uma equipe da Patrulha Escolar foi até a escola, de onde levaram a garota ao Hospital Evangélico para que fosse examinada. A psicóloga e investigadora Ana Paula Dagostin, do Núcleo de Proteção a Criança e ao Adolescente (Nucria) também acompanhou a menina. Lá, ela contou o que sofria.

A delegada Ana Cláudia Machado autuou o homem por atentado violento ao pudor, crime hediondo, com pena prevista dede 5 a 12 anos de prisão. O maníaco afirmou que só falaria em juízo.