O primeiro Mutirão Carcerário de 2014, feito na semana passada, na Casa de Custódia de Piraquara, da Secretaria Estadual da Justiça, analisou 931 processos de presos de penitenciárias e de delegacias de Curitiba, região metropolitana e litoral. Foram concedidos 808 benefícios, entre eles 374 alvarás de soltura.

Este foi o 26.º mutirão carcerário desde 2011 e, pela primeira vez, apreciou o direito a indulto e comutação de pena. Foram analisados, por exemplo, pedidos de indultos humanitários das sentenciadas do Centro de Regime Semiaberto de Curitiba, verificando a situação das que tinham filhos de até 6 anos e que poderiam receber progressão ao regime aberto, livramento condicional ou, eventualmente, prisão domiciliar.

Até o ano passado, a Justiça aguardava o requerimento feito por um defensor para avaliar a possibilidade da concessão do indulto ou da comutação da pena.