Wesley Horácio da Silva, 18 anos, morto a tiros em São José dos Pinhais, na noite da última quinta-feira, foi identificado como sendo o autor do latrocínio (roubo com morte) do segurança João Paulo Ferreira Gomes, 24 anos. Os dois trabalhavam na empresa de segurança Prosegur. João foi morto pelo colega em 4 de março, enquanto estava de plantão na empresa Transpel, no Tatuquara.

Investigações apontaram que a morte de Wesley, na quinta-feira, não tem relação com o assassinato de João Paulo.

Wesley foi morto com tiros no rosto. Para reconhecê-lo, o delegado encaminhou cinco funcionários da Prosegur ao IML. ?Quatro deles disseram, com certeza, que se tratava de Wesley. Mas serão feitos outros exames para comprovar a identidade dele?, esclareceu o delegado Artur Zanon, do 13.º Distrito Policial.

João Paulo prestava serviços na Transpel. Cerca de uma hora antes de ele sair, Wesley se apresentou para assumir o plantão. Minutos depois, atirou em João Paulo. O crime foi registrado por meio de imagens do circuito interno da empresa.